Notícias UPF

MHR apresenta exposição sobre o centenário do Instituto Educacional

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Camila Guedes

Mostra foi aberta oficialmente na noite de terça-feira, 10 de março, e rememora a vivência compartilhada por professores, funcionários e alunos do IE

Com os olhos surpresos de alegria, Dolores Martins olhou para o quadro de formandos e frisou: “Eu não tenho essa foto”. A foto era um registro seu do ano de 1947, quando concluía seus estudos no Instituto Educacional (IE) de Passo Fundo. Pouco mais de 70 anos depois, Dolores foi uma das convidadas a conhecer a exposição “A mente sã em corpo forte: o centenário do Instituto Educacional”, que celebra os 100 anos da escola onde se formou, e que foi aberta na noite de terça-feira, 10 de março, no Museu Histórico Regional, vinculado à Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade de Passo Fundo (VREAC/UPF).

Por meio de objetos, documentos, fotografias e depoimentos de ex-alunos, ex-funcionários e ex-professores, a mostra reconta a trajetória da escola desde o dia 15 de março de 1920, quando iniciou suas atividades. Entre os destaques estão as carteiras antigas, dispostas em frente a um quadro, lembrando como eram as salas de aula, uma máquina de escrever e um piano. Em outra sala, fotografias e frases ditas por quem passou pelos corredores da escola, destacam a importância do IE o carinho que seus egressos sentem por ele. 

O processo de criação da exposição começou ainda no ano passado, segundo a coordenadora e museóloga do MHR Morgana da Silva Camargo, e contou com a parceria do próprio Instituto e com o projeto Arché. “Nós ganhamos toda a fundamentação histórica e trabalhamos em cima disso. Em função de o nosso espaço não ser tão grande, nós não conseguimos contemplar toda a história, mas nós colocamos alguns destaques, principalmente a questão do metodismo, o que é, a história do metodismo no Brasil, como chegou até o Rio Grande do Sul, qual é a proposta, passando pela construção do templo e por consequência a construção da escola”, explicou. 

Ainda de acordo com Morgana, a exposição apresenta dois principais vieses da escola. “A questão do ensino, em si, e a questão da cidadania, que é algo que eles trabalham muito e que vai além de apenas trazer o conhecimento e construir esse conhecimento com o seu aluno, mas prepará-lo para a vida”, completou. 

“Uma escola se faz de relações, trocas e saberes”
A cerimônia de abertura da exposição contou com a presença da professores, funcionários e estudantes, além de ex-professores, ex-funcionários e ex-alunos. Em sua fala, o diretor pedagógico do IE Rubem Nei Rodrigues da Silva ressaltou que os objetos expostos trazem a clareza das marcas, memórias e momentos vividos dentro da escola. “Uma escola não se faz só de tijolos, portas e janelas, mas sim se relações, trocas, construções de amizades, saberes e respeito entre os sujeitos que estão envolvidos e isso o IE fez e faz muito bem. A nossa intenção foi de mostrar um pouquinho de tudo isso, mas ficará impossível dimensionar e quantificar o que esses objetos remetem à memória afetiva de cada um”, pontuou. 

Presente na cerimônia o vice-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da UPF professor Dr. Rogério da Silva, destacou a importância do MHR como espaço que tem servido, ao longo dos anos, para contar a história de Passo Fundo. “ O quanto é benéfico para a sociedade passo-fundense, para a sociedade regional, nós termos esses espaços e essas parcerias para resgatar nossa história. É preciso mostrar o que tivemos no passado para que as novas gerações possam entender a importância da nossa história. E nós estamos sempre à disposição para reconhecer e contribuir, para trazer e resgatar a história de Passo Fundo”, disse. 

Ex-aluno do Instituto Educacional, o prefeito Luciano Azevedo pontuou que a história do IE se confunde de forma indissociável com a história de Passo Fundo. “Isso por si só já deveria ser motivo de comemoração: uma cidade como a nossa, no interior do Brasil, poder comemorar o centenário de uma instituição que contribuiu tanto, que ajudou tanto, que preparou tantos, formou tantos e que ofereceu ao Brasil e ao mundo tanta gente qualificada, destacada, importante, mas acima de tudo ofereceu seres humanos e cidadãos melhores que passaram pelo IE”, finalizou. 

Visitação
A exposição “A mente sã em corpo forte: o centenário do Instituto Educacional” fica aberta para visitação até o dia 13 de maio. O horário de atendimento do MHR é de terça a sexta-feira, das 9h às 17h30min e aos sábados das 13h30min às 17h30min. A entrada é gratuita.