Pesquisa e Inovação

Universidade Empreendedora: novo programa incentiva novas ideias

17/11/2021

15:25

Por: Assessoria de Imprensa

Fotos: Divulgação

Novidade foi apresentada na abertura da Semana do Empreendedorismo, promovida pelo UPF Parque

Incentivar o lado empreendedor dos participantes e firmar parcerias que visem novas ideias. Esse é um dos objetivos da Semana do Empreendedor que ocorre em todo o mundo e tem, no UPF Parque, o espaço de aprendizado e troca de experiências na região. A programação teve início nesta terça-feira, 16, e contou com o lançamento do Programa Universidade Empreendedora. As atividades seguem até sexta-feira, dia 19, com debates, palestras, workshops e oportunidades para colocar em práticas ideias que estão guardadas na gaveta.

A Semana Global do Empreendedorismo coloca o tema como destaque e dá visibilidade à importância da relação entre sociedade, universidades e empresas. A programação desenvolvida dentro do UPF Parque reforça essas parcerias.

Destaque no evento, o Programa Universidade Empreendedora chega para dar espaço às novas ideias e para ser uma ferramenta de conexão entre aquela ideia que há muito tempo está guardada e a efetivação dela, na prática. Para reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, os tempos convocam a desafios e esse é um tema que pretende unir ainda mais a UPF, os acadêmicos e a sociedade em torno de ideias comuns que levem e proponham ideias inovadoras para a comunidade. “É papel da Universidade formar pessoas e produzir conhecimentos. Essa produção vem, principalmente, de investimentos que fazemos em pesquisas, investigações de longo prazo, de projetos e programas de extensão, do contato com a sociedade e da busca de soluções afetivas, econômicas e sociais. Neste momento, fortalecemos uma vertente de aproximação”, ressalta, ponderando que o objetivo do Programa é despertar ainda mais o espírito empreendedor, de forma especial nos estudantes, para que sejam uma força de mudança em todas as áreas em que possam atuar.

A reitora pontuou que o fenômeno de aproximação entre universidades e empresas é relativamente novo em todo o mundo, e é fruto da necessidade de relacionar os desafios vividos no setor produtivo, com a ciência produzida nas academias. “A ciência, que leva décadas para ser consolidada, que conta com anos de investimentos, demorava muito para chegar até a sociedade. Isso não quer dizer que toda pesquisa precisar gerar um produto ou um processo, mas que a pesquisa e ciência precisam e podem estar mais conectadas com o que acontece na vida das pessoas. Que a ciência possa ajudar, por exemplo, a resolver um problema que existe dentro de uma empresa. Uma relação salutar tanto para a comunidade acadêmica, quanto para a sociedade em geral”, disse.

UPF Parque: espaço para a criatividade e para efetivação de ideias

Programas de incubação, startups, spinoffs e mais recentemente o lançamento da Incubadora da Casca, fruto da parceria com diversos municípios da região, marcam o novo posicionamento do UPF Parque. Unindo o ensino, a pesquisa, a inovação e a extensão, o espaço quer ser, cada vez mais uma ferramenta onde a criatividade encontre um ambiente fértil para se tornar realidade. 

De acordo com Teofanes Girardi Foresti, gestora do Parque, o trabalho é guiado pela união de esforços entre a Universidade – sua produção de conhecimento, a ideias que nascem dos estudantes e professores, bem como toda a estrutura -, a sociedade – suas necessidades e demandas -, e as empresas ou indústrias – que atuam para encontrar a solução de problemas, melhoria de processos e sistemas. “Hoje temos hubs do agro, da saúde, da indústria criativa, do varejo, da educação, dentro do Parque e eles atuam num ecossistema que conecta a Universidade com as necessidades do mercado. Assim, temos um espaço que permite ao estudante tirar um projeto da gaveta e colocar em prática”, salientou.

Ela também ressaltou que o Parque passa por um processo de amadurecimento e de busca de novas frentes de atuação. “Esse programa potencializa esse novo posicionamento. Faz o papel de acompanhar essas ideias que nascem, atuando no sentido de orientar e potencializar a chegada delas no mercado”, frisou.

Para o vice-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Assuntos Comunitários, professor Dr. Rogerio da Silva, O UPF Parque vem se consolidando com o tempo, conquistando espaços e fortalecendo, com ações efetivas, a relação da Universidade com empresas e com a inovação nos mais variados setores. 

Rogerio destaca que, assim como na extensão, que já está inserida na vida do acadêmico, a pesquisa também está e, junto ao Parque, facilita o caminho até a comunidade. “O empreendedorismo ocorre todo dia, nas relações, nas carreiras, nas ideias. Essas ações todas estão dentro do Programa que passa a viver intensamente nesse ambiente, participando não somente de formações, cursos, mas também de trocas de experiências, vivências e de ações que permitem e incentivam a criação de novos processos”, observou.

Programação segue até sexta
A Semana do Empreendedorismo segue com atividades on-line até sexta-feira, dia 19. As ações podem ser acompanhadas pela UPF Online. 

Nesta quinta, 18, ocorre a oficina “Startando uma Startup (Módulo I)”, promovida pelo Sebrae. Às 18h será o workshop “Como Captar Recursos”, com Flaviano Gastão Júnior – CEO na F2 Gestão Empresarial. Às 19h30min ocorre o painel “Varejo Inteligente, Transformação Digital e o Impacto nos Negócios”, com a professora Dra. Regiane Relva Romano, Diretora Smart Campus Facens e Diretora de Inovação da VIP-Systems Informática. A noite finaliza com o case CDL Tech, com Sérgio Giacomini, presidente da CDL Passo Fundo.

Na sexta-feira, 19, é a vez do Módulo II da oficina “Startando uma Startup”. Às 18h ocorre a oficina “Professor Investidor”, com Guilherme Kudiess, diretor de Operações da Aceleradora Ventiur. Às 19h30min inicia o painel “Agro em Debate”, com  o residente UPF Parque, Guilherme Oliveira, Supervisor de Engenharia de Produto da Stara. A última atividade terá como tema “Interação Universidade Empresa”, com o professor Dr. Charles Leonardo Israel e “Projetos do Agro”, com Bárbara Fritzen, gestora de Inovação e Tecnologia do Inova RS – Região Produção e Norte.

 

 

INSCREVA-SE