Notícias UPF

Saúde física, mental e emocional para trabalhar com qualidade

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Caroline Simor

As doenças relacionadas ao trabalho estão entre as que mais aumentam no mundo. Seja por aspectos físicos ou psicológicos, os sintomas aparecem e suas consequências são sentidas não apenas no ambiente de trabalho, mas com reflexos na qualidade de vida. Pensando em oportunizar à comunidade acadêmica da área da saúde um espaço para informações e conscientização, a Universidade de Passo Fundo (UPF) promoveu, na manhã desta quarta-feira (18), uma palestra sobre saúde e segurança do trabalho. A atividade fez parte da movimentação “Cuidados que nos aproximam, ações que nos fortalecem”, organizada pela Liga Acadêmica de Medicina Legal (LAMEL), da Faculdade de Medicina da UPF e Liga de Saúde e Segurança do Trabalho, vinculada ao projeto de extensão Balcão do Trabalhador da Faculdade de Direito (FD).

A reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, esteve presente na abertura da atividade. Em sua fala, destacou a importância de os acadêmicos e profissionais das áreas da saúde debaterem e buscarem informações sobre como melhorar a qualidade de vida dentro e fora dos ambientes laborais. “Passamos uma boa parte da vida em nossos trabalhos. Lá, desenvolvemos relações, enfrentamos conflitos, buscamos soluções, e isso implica diretamente em nossa saúde. Sabemos que cada vez mais o estresse, a pressão e a correria afetam a saúde como um todo, seja física ou mental, e precisamos estar atentos para os avisos que o próprio corpo nos dá. Por isso, a UPF, com toda a multidisciplinaridade, está envolvida e busca oportunizar essa formação”, pontuou.

Coordenadora do Balcão do Trabalhador, a professora Me. Maira Dal Conte Tonial, ressaltou os objetivos da Liga e a importância de movimentações e ações de conscientização. “Este é o nosso primeiro encontro, e o que queremos é reconhecer, aqui na cidade, os males que afetam os trabalhadores. Com os dados em mãos, poderemos propor ações e coibir aquilo que afeta essa relação”, esclareceu.

A palestra contou com a participação da procuradora do Trabalho, Priscila Dibi Schvarcz, e das enfermeiras Volnete Pizzi e Flávia Mucha.