Notícias UPF

Inovação e tecnologia de ponta na área de saúde

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

A UPF prepara inauguração do Centro de Simulação Realística. Espaço possibilitará formação de acadêmicos e profissionais da área de saúde em ambiente inovador e seguro para aprendizagem

A simulação realística voltada para o ensino de profissionais da área de saúde é uma estratégia inovadora para a formação, onde os estudantes desenvolvem habilidades técnicas para o desempenho da prática do profissional com segurança e qualidade. Com esse objetivo a Universidade de Passo Fundo (UPF) está finalizando as instalações de um moderno Centro de Simulação Realística. A previsão é que o local seja inaugurado no próximo mês.

Construído no Campus II da UPF, junto à Faculdade de Medicina (FM) e ao Curso de Enfermagem, o Centro possui 800 m² de estrutura contando com equipamentos e ambientes modernos para simulação de procedimentos médicos e de saúde.

A reitora da UPF, Dra. Bernadete Maria Dalmolin, destaca que “o espaço permitirá que os estudantes da UPF, assim como também os profissionais de saúde da região, tenham em Passo Fundo o que existe de mais avançado no mundo em termos de desenvolvimento de habilidades técnicas na área da saúde. São simuladores que imitam o ser humano, conseguem ser programados com alta fidedignidade. Assim, antes de realizarem os procedimentos nos pacientes, nossos acadêmicos terão a oportunidade de aprender e aperfeiçoar suas técnicas e condutas nesses cenários controlados e interativos”.

Segundo o diretor da Faculdade de Medicina, Dr. Paulo Roberto Reichert, no local, os estudantes experimentam os diversos cenários que vão enfrentar durante a profissão, seja nos consultórios, ambulatórios, hospitais, centros de saúde e demais locais de atuação profissional. “O quarto andar do Campus II foi reestruturado para contemplar o Centro de Simulação Realística. Esse fato permite uma revolução no sistema de ensino e da aprendizagem nas áreas de saúde, na simulação de situações que os profissionais de saúde vivenciam nas profissões. O Centro conta com diversos ambientes com salas e equipamentos semelhantes aos que são utilizados em universidades do mundo inteiro. Isso traz uma modernização do nosso ensino nos cursos de saúde”, explicou o diretor.

Novo Centro é referência no RS

A importância do Centro de Simulação Realística se dá em razão de que o socorro a uma vítima de forma inadequada proporciona o agravamento do seu estado, podendo gerar sequelas permanentes e, até, risco de morte. O Centro possibilitará treinamento em ambiente seguro e controlado, em diferentes níveis de complexidade, com o aperfeiçoamento de técnicas e procedimentos. “Não há um Centro dessa dimensão no Rio Grande do Sul, nós visitamos um centro em Porto Alegre, mas na proporção que nós inauguraremos não existe no estado. Para nosso alunos e futuros acadêmicos isso é maravilhoso”, afirmou.

Local está sendo estruturado para abrigar o novo Centro de Simulação Realística

Desenvolvimento de técnicas

Para ser o mais fiel possível à realidade, além das salas que recriam espaços de atendimento reais, há manequins que podem representar diversos problemas de saúde. “Com esse sistema permitiremos que os nossos estudantes revisem e pratiquem exaustivamente manobras e procedimentos que não devem mais, eticamente, ser realizados em pacientes durante a fase de aprendizado, como a minha geração foi treinada. Antes de aplicar no paciente vão praticar no manequim não somente a manobra, mas também o exercício do raciocínio clínico poderá ser simulado com manequins que falam, fibrilam, fazem crise de asma, fazem parada cardíaca – tudo isso sob o comando do professor”, disse Reichert.

Além das habilidades técnicas os acadêmicos trabalham a comunicação no primeiro atendimento, ensaiando a relação do médico com o paciente. “O outro grande foco desse Centro é a atualização dos profissionais já graduados, isso vai permitir que não precisemos encaminhar os médicos em fase de especialização, os residentes, a outros centros para fazer o treinamento intensivo de trauma (ATLS), ou o treinamento avançado dos eventos cardiovasculares (ACLS). Vai permitir que UPF promova cursos de atualização para enfermeiros, fisioterapeutas e diversos outros profissionais de toda a região, atendendo as necessidades de prefeituras, coordenadorias de saúde e de educação”, contou.

Simulação avançada

Uma área de simulação avançada – com um simulador de paciente que é idêntico ao ser humano, os cenários são criados para que os alunos atendam o paciente de acordo com a situação. Professores emitem ordens para a máquina, estimulando procedimentos como ressuscitação cardiopulmonar, intubação, administração de medicação intravenosa, entre outros. “Nos empenharemos para que esse Centro seja muito bem utilizado, para que formemos os melhores profissionais nessa área crítica que é a saúde. Isso é muito bom para toda a região norte do RS, pois com certeza muitos profissionais das diversas áreas da saúde passarão muitas noites e fins de semana em momentos de atualização. Esse é um papel que a Universidade assume de maneira perfeita para não apenas qualificar o ensino propiciando ao estudante o melhor cenário possível, mas também oferecer à comunidade um enorme serviço que reflete na qualidade do atendimento dos profissionais”, finalizou Reichert.