Notícias UPF

Cuidadores e técnicos de casas de acolhimento concluem curso de extensão

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Natália Fávero

Parceria entre UPF e Secretaria de Cidadania e Assistência Social da Prefeitura de Passo Fundo viabilizou o curso

Cerca de 35 cuidadores e técnicos que atuam nas casas de acolhimento para crianças e adolescentes de Passo Fundo receberam, nesta quinta-feira, 5 de dezembro, certificado de conclusão de curso de formação, realizado por meio de convênio entre a Universidade de Passo Fundo (UPF) e a Secretaria de Cidadania e Assistência Social (Semcas) da Prefeitura de Passo Fundo. Os profissionais receberam formação técnica e teórica sobre aspectos psicológicos, sociais, legais e jurídicos do acolhimento, bem como o papel do cuidador. 

O município de Passo Fundo mantém duas casas de acolhimento com cerca de 40 crianças e adolescentes que foram afastados da família em razão de violações graves de direitos. O objetivo do curso foi abordar temáticas presentes no cotidiano desses profissionais que atuam nessas unidades com a finalidade de aprimorar o atendimento a esses jovens. “Esses cuidadores trabalham com alta complexidade, com crianças e adolescentes que foram retirados judicialmente da família, por questões de negligência, abusos ou outros tipos de violação de direitos. O curso abrangeu as áreas principais de atuação deles no dia a dia e é uma oportunidade para eles reverem o que fazem e melhorarem ainda mais. Tivemos 10 encontros e foi muito gratificante. Aprendemos muito com eles e eles conosco”, declarou o coordenador do curso, professor Me. Hercílio Fraga de Quevedo.

Há cerca de cinco anos, o projeto de extensão Educação e Cidadania, coordenado pela professora Dra. Cristina Fioreze, já trabalhava com os cuidadores. “Desde 2014, o projeto Educação e Cidadania trabalha com a visibilidade e o autocuidado dos cuidadores das casas de acolhimento. Este ano, a partir de uma demanda da Prefeitura, por meio da Semcas, foi promovido o curso de formação de cuidadores e técnicos dessas casas. O curso teve 40 horas e os profissionais – cuidadores, psicólogos, assistentes sociais – receberam formação técnica e teórica. São profissionais que precisam estar muito bem preparados”, revelou a professora Cristina.

Conforme a secretária adjunta da Semcas, Elenir Chapuis, o curso visa qualificar ainda mais o trabalho dos profissionais que atuam nessas casas de acolhimento. “Dentro das orientações técnicas dos serviços de acolhimento, existe a previsão de formação continuada dos cuidadores. Por esse motivo, a Secretaria buscou a Universidade, que já mantinha uma parceria nesse sentido. Esse curso é primordial. É preciso investir nas pessoas para que elas possam desempenhar bem os seus papeis”, enfatizou Elenir.