Notícias UPF

“Cartilha Ilustrada para uma Casa Saudável” conta com apoio da UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Reprodução

Projeto contou com a participação de professor e acadêmica do curso de Arquitetura e Urbanismo

Quer saber como sua residência pode oferecer condições saudáveis para sua saúde e bem-estar? Acesse a “Cartilha Ilustrada para uma Casa Saudável”  e conheça ações e características desejáveis para que a residência ofereça as condições mínimas de cuidado e bem-estar, quanto ao desenvolvimento de rotinas de habitação, trabalho, repouso e conviver em um único espaço.

A Cartilha foi desenvolvida pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Passo Fundo (AEAPF), em conjunto com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS) e a Universidade de Passo Fundo (UPF).

Os parâmetros e sugestões apresentados são uma pequena amostra do universo de possibilidades em que os profissionais da arquitetura e do urbanismo podem contribuir com a qualificação dos espaços de conviver, refletindo na melhoria direta da qualidade de vida e na saúde das famílias.

De acordo com o professor da UPF, Rodrigo Rintzel, que também contribuiu para a realização da cartilha, o material foi desenvolvido pelos arquitetos Mariane Bressan e Felipe Bertuzzi, contando com a participação de acadêmicos da Universidade, por meio do Núcleo de Arquitetura e Desenvolvimento Urbano e Comunitário (Naduc). “A cartilha é importante para a sociedade. Ela é voltada para leigos e tem como objetivo ajudar a qualificar as moradias e convidar as pessoas para que busquem pelo serviço técnico dos arquitetos”, explicou.

Para a acadêmica do 8º nível do curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF, Andressa Wietholter, participar do projeto foi importante para sua formação. “Em função da pandemia, tivemos que aprender a adaptar nossa rotina e adotar hábitos mais saudáveis, para melhorar o bem estar próprio e de cada um que convive no mesmo espaço. Como acadêmica da Arquitetura e Urbanismo, a cartilha é de suma importância, pois conseguimos perceber diversas maneiras de contribuir na prevenção de doenças dentro da residência, e nos faz refletir sobre a importância da nossa formação como arquitetos, já que somos responsáveis pelo projeto, onde devemos transformar a necessidade do cliente em espaços agradáveis e com soluções adequadas, para que ele possa ter as melhores condições de realizar todas as suas atividades diárias dentro de sua residência”, explicou Andressa.
 
Confira a cartilha na íntegra AQUI