Notícias UPF

Bate-Papo UPF possibilita construir uma universidade cada vez melhor

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Arquivo UPF

Em 2019, a participação de mais de 300 estudantes nos encontros foi responsável por melhorias significativas em diversas áreas

A fim de oferecer um espaço de acolhimento às demandas dos estudantes, a Reitoria da Universidade de Passo Fundo (UPF) realizou, em 2019, mais uma série de encontros do Bate-Papo UPF. Os 16 encontros realizados contaram com a participação de mais de 300 estudantes e contemplaram, inclusive, a estrutura multicampi.

A iniciativa existe desde 2015 e passou por algumas reformulações de metodologia, a fim de se qualificar a escuta das demandas dos estudantes e facilitar a participação nos encontros. Em 2019, as atividades foram descentralizadas e realizadas nas unidades acadêmicas e campi – estes últimos tiveram prioridade na realização dos primeiros encontros.

Para participar do Bate-Papo, os estudantes foram preparados em 16 pré-encontros como forma de entender e organizar a realização do encontro principal. Nesses pré-encontros, foi elaborado um diagnóstico a partir de três perguntas: O que é essencial na Universidade? O que a UPF pode fazer para cuidar mais dos estudantes? O que gostaria de dizer para a Reitoria? Esses questionamentos foram respondidos através dos representantes das turmas, com a participação dos colegas, a fim de nortear a conversa com a Reitoria. 

Um relatório com os apontamentos dos estudantes será disponibilizado, respectivamente, a cada unidade e campus a fim de que as demandas possam receber os encaminhamentos necessários. Além disso, demandas mais abrangentes são tratadas por meio da constituição de grupos de trabalho específicos.

Para a reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, a maneira como foi desenvolvido o Bate-Papo com os estudantes permitiu compreender, de forma mais detalhada, a vida universitária nos diferentes cursos. “Os estudantes, por turmas, responderam a questões que, trianguladas com outros indicadores, constituem-se em matéria-prima para a qualificação acadêmica e administrativa”, avaliou.

Conforme a acadêmica do curso de Serviço Social e funcionária da Instituição, Silvana Ribeiro,  além de fortalecer o diálogo com os estudantes, o Bate-Papo UPF possibilita compreender qual a realidade dos acadêmicos na UPF, o que eles têm a dizer e sugerir para a Instituição. “Esse processo promove o pertencimento dos acadêmicos na construção da universidade comunitária e a ampliação do cuidado aos estudantes”, considerou.

Conversa de resultado
Para se sentir ouvido, não basta ser escutado, é necessário ter processos e resultados respeitosos e qualificados. Das demandas mais abrangentes apontadas pelos estudantes, muitas já estão em andamento. Uma delas é a situação da moradia estudantil, que facilita a permanência dos estudantes na Universidade. Para atender a esse pedido, foi criado o Programa Residência Compartilhada, em parceria com a Fundação Beneficente Lucas Araújo. O Programa oferece apartamentos e quitinetes aos estudantes que, em contrapartida ao valor do aluguel do imóvel, realizarão atividades semanais nas mantidas da Fundação Lucas Araújo: Lar da Menina Pe. Paulo Farina e instituições de longa permanência São José e São João XXIII.

A melhoria da segurança, com a instalação de câmeras de monitoramento e a ampliação da iluminação do Campus I, também foi apontada durante os Bate-Papos e hoje essas ações já foram implementadas.

Central de monitoramento das câmeras de vigilância do Campus I
Vista noturna do Campus I após melhorias na iluminação

Na mesma linha, melhorias na rede wi-fi de toda a estrutura multicampi, e a instalação dos quiosques de impressão atenderam a demandas elencadas por estudantes. 

Alimentação mais saudável
A constante evolução da Feira Ecológica também visa atender aos pedidos de ofertas de alimentos mais saudáveis no Campus I apontados durante os encontros entre Reitoria e estudantes. O projeto integra o programa de extensão Desenvolvimento Regional Sustentável e tem como objetivo promover autonomia aos sujeitos vinculados aos processos agroecológicos e da economia solidária, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades e competências no exercício de práticas cooperativas e sustentáveis. A Feira funciona às terças-feiras, das 10h às 21h, em frente ao Centro de Convivência, Campus I. Os agricultores que participam da Feira fazem parte da Cooperativa Mista e de Trabalho Alternativa (Coonalter), que representa produtores orgânicos e promove as feiras ecológicas em Passo Fundo.

Experiência positiva
Quem participou aprovou a iniciativa e a importância de momentos como esse, conforme mostram os relatos dos participantes. “Acreditamos que é possível e necessário criar uma relação estreita de confiança entre universidade e estudantes. Acreditamos na mudança e esperamos que este momento seja o pontapé inicial para uma nova Universidade, que pensa verdadeiramente em seus estudantes”, relataram participantes de Soledade. Da mesma forma, um estudante de Lagoa Vermelha avaliou: “como estudantes, nos sentimos muito mais valorizados dentro do Campus, como pessoas que vão contribuir de alguma forma para o mundo. Quando a Reitoria vem aqui e nos questiona o que há de bom e o que há de ruim, e a gente consegue expor isso, a gente se sente mais em casa”.

Já um estudante do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) destacou a importância da aproximação. “Vi o Bate-Papo como algo muito importante e necessário para os alunos. Senti-me bem vendo que as nossas opiniões e reclamações foram levadas em consideração pela Reitoria em pessoa, e, pessoalmente, gostei de fazer uma integração entre os cursos, já que estou apenas no segundo nível e ainda conhecendo a Universidade. Achei muito natural e amigável a forma como a reitora e os demais se dirigiram a nós, o que traz confiança, segurança e conforto de estudar aqui. Espero que decisões sejam tomadas a fim de solucionar os nossos problemas e que surjam mais oportunidades como essa”, reforçou.

Em 2020 tem mais
Para que as ações sejam efetivas, os apontamentos feitos durante as conversas têm um acompanhamento sistemático até sua solução. Além disso, a fim fortalecer a relação entre Reitoria e estudantes, em 2020 ocorrem novos encontros do Bate-Papo UPF.