Notícias UPF

UPF debate a teoria da linguagem de Emile Benveniste

  • Por: Caroline Simor
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

2º Colóquio Leituras de Emile Benveniste movimentou professores e alunos nesta quinta e sexta-feira

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio do curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) e em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), promoveu, nesta quinta e sexta-feira, dias 09 e 10 de agosto, o 2º Colóquio Leituras de Emile Benveniste. As atividades ocorreram no auditório do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) e a coordenação foi da professora Dra. Claudia Toldo (UPF) e professor Dr. Valdir do Nascimento Flores (UFRGS).

O encontro é uma das atividades desenvolvidas do Acordo de Cooperação entre a UFRGS, por intermédio do Instituto de Letras, com interveniência do Programa de Pós-Graduação em Letras e a UPF, através do PPGLetras. A parceria tem o objetivo de promover a colaboração e o intercâmbio de atividades de pesquisa e desenvolvimento entre os Programas, que suas relações fiquem mais próximas e que os intercâmbios gerados neste Acordo se efetivem.

O Colóquio visa criar um fórum de debates em torno da teoria da linguagem de Emile Benveniste; avaliar os desdobramentos da sua teoria quanto a aspectos teóricos e metodológicos; discutir textos com o intuito de impulsionar a investigação teórica no campo da linguística da enunciação e proporcionar discussões teóricas que propiciem articulações entre áreas afins que se podem articular pela enunciação.

De acordo com a professora Dra. Cláudia, o primeiro evento ocorreu na PUC, em Porto Alegre, e havia um desejo grande dos pesquisadores pela realização do segundo encontro. Em sua fala, ela agradeceu a presença de todos e o empenho pela realização do debate. “É importante para nós que esse evento ocorra dentro do ano dos 15 anos do PPGL. Temos importantes reflexões e investigações a serem feitas e propostas a partir dos textos de Benveniste”, destacou.

Além de oportunizar um momento de discussão, o Colóquio buscou promover a formação de redes institucionais, por meio de grupos de pesquisas que se aproximam pelo mesmo campo teórico e oferecer aos alunos-assistentes a oportunidade de ouvirem discussões teóricas, com diferentes leituras, de diferentes pesquisadores sobre o mesmo teórico: Émile Benveniste e seus leitores.