Notícias UPF

Projeto “Cidades inteligentes”: mais qualidade de vida por meio da tecnologia

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Estudante da UPF conta como foi apresentar trabalho sobre bem estar social e sustentabilidade na Semana do Conhecimento

O projeto de extensão “Cidades inteligentes: tecnologia e inovação para o bem estar do cidadão” da Universidade de Passo Fundo (UPF) tem como objetivo propor tecnologias para o desenvolvimento de soluções computacionais em cidades inteligentes, como forma de oportunizar aos cidadãos qualidade de vida, sustentabilidade e bem estar. E foi com o intuito de mostrar o trabalho nele desenvolvido que o acadêmico do curso de Publicidade e Propaganda, Henrique Peter Derossi, participou da Semana do Conhecimento no ano de 2019, quando apresentou as ações e atividades executadas no projeto.

Ligado ao “Programa UniverCidade Educadora e Inteligente” e ao Instituto de Ciências Exatas e Geociências (Iceg), o projeto “Cidades inteligentes: tecnologia e inovação para o bem estar do cidadão” ocorre por meio de projetos de pesquisa multidisciplinares, programas de pós-graduação stricto sensu e de projetos de curricularização da extensão de cursos como Engenharia de Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Ambiental e Ciência da Computação, envolvendo também o Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada (PPGCA).

Nele, os estudantes atuam sob a orientação dos professores e realizam diversas atividades com o propósito de desenvolver aplicações de realidade virtual ou aumentada, de cunho social ou cultural, que utilizam a imersão, a interação e a imaginação para dar qualidade de vida e bem estar à população. Também há as aplicações destinadas a auxiliar a comunidade nos quesitos relacionados à mobilidade urbana.

Segundo Henrique, o projeto promove ações que, por meio da pesquisa multidisciplinar, do uso da tecnologia e do envolvimento das pessoas, podem transformar o campus da UPF e as cidades da região em ambientes mais criativos, sustentáveis e inteligentes.

“Os resultados do projeto Cidades Inteligentes UPF, assim como outros projetos pelo mundo envolvendo esse tema e objetivo, são vistos à longo prazo. As mudanças nos locais onde se aplica o conceito Smart Cities (Cidades Inteligentes) podem levar meses e até anos, visto que as transformações afetam a sociedade de forma lenta, porém, de maneira efetiva, aliando a tecnologia com o bem estar de todos”, disse.

Conheça mais sobre o trabalho do projeto “Cidades inteligentes” no Facebook e no Instagram.

Ambiente rico de aprendizagem
Atuante na área de comunicação e divulgação de conteúdos e notícias nas plataformas digitais sobre o projeto, o acadêmico acredita que a Semana do Conhecimento tem muito a contribuir com os participantes, tanto autores quanto ouvintes.

“Um evento sediado na própria universidade enriquece o ambiente de aprendizagem. Foi o que aconteceu comigo. Este será o 4º ano seguido em que participo, apresentando trabalhos. Gosto muito deste momento”, destaca Henrique.

Fique ligado na VII Semana do Conhecimento da UPF, que acontece de 26 a 29 de outubro, de forma on-line, com atividades sobre o tema “Novas relações entre Universidade e Sociedade em tempos de pandemia”.