Notícias UPF

Debate público sobre os 50 anos do Maio de 1968 será realizado na UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Reprodução

Atividade ocorrerá no dia 28 de maio, a partir das 19h30min, no Centro de Educação em Tecnologia (CET), Campus I

A Universidade de Passo Fundo (UPF), em parceria com diversas instituições, promove o projeto 50 Maios: Ecos de 1968. O debate público será realizado no dia 28 de maio e tem como referência os 50 anos do Maio de 1968, evento histórico de repercussão significativa e fundamental nos vários campos da vida humana e que também teve participação e repercussão na filosofia. A atividade, que ocorrerá a partir das 19h30min, no Centro de Educação em Tecnologia (CET), Campus I da UPF, reunirá estudantes, docentes e lideranças sociais e políticas. 

O objetivo da atividade é refletir sobre o significado histórico, filosófico, político e sociocultural do Maio de 1968 para segmentos importantes nele envolvidos e dele participantes, a fim de alimentar o sentido das profundas transformações, repercussões e impactos desse acontecimento histórico na vida humana. 

O evento contará com depoimentos de representantes de segmentos sociais que atuaram ou que foram impactados pelos acontecimentos daquela data, especialmente estudantes, mulheres e trabalhadores/as. Também haverá espaço para comentário reflexivo sobre o tema do encontro e um debate aberto entre os participantes da mesa e o público.

Participarão da mesa Mariá Teixeira, do Diretório Central de Estudantes (DCE) da UPF (representando os estudantes); a professora da UPF Patricia Ketzer (representando as mulheres); Eduardo Albuquerque, do Centro Municipal dos Professores (trabalhadores/as); o professor do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da UPF, Tau Golin (História); o professor do Instituto Superior de Filosofia Berthier (Ifibe), Diego Ecker (Filosofia); e o professor da UPF Ivan Dourado (Sociologia).

A atividade é promovida pelo curso de História e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) da UPF, pelo Ifibe, pela Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo (CDHPF), pelo Centro de Educação e Assessoramento Popular (Ceap), pelo Centro Municipal dos Professores (CMP Sindicato), pelo Observatório da Democracia e pelo DCE/UPF. Não é necessária inscrição para participar do evento.