Notícias UPF

Convênio prevê atuação de acadêmicos no Hospital Municipal

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Camila Guedes

Assinatura ocorreu na tarde desta sexta-feira, dia 8 de março. Cerca de 80 acadêmicos farão o atendimento à população no pronto-atendimento adulto e pediátrico do hospital

A Universidade de Passo Fundo (UPF) e a Prefeitura de Passo Fundo assinaram, na tarde desta sexta-feira, dia 8 de março, um novo convênio que tem como objetivo reforçar o atendimento prestado à comunidade no pronto-atendimento do Hospital Beneficente Dr. César Santos. A assinatura foi realizada no gabinete do prefeito Luciano Azevedo com a presença dele, da reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin; do vice-reitor de Graduação professor Dr. Edison Alencar Casagranda; do diretor da Faculdade de Medicina professor Dr. Paulo Reichert; do diretor do Hospital Municipal Roger Teixeira Borges; e da secretária de Saúde do município Carla Beatrice Gonçalves; além de demais secretários municipais e vereadores. 

O convênio prevê a atuação mensal de cerca de 80 acadêmicos da Faculdade de Medicina que, em sistema de rodízio, farão o atendimento clínico, cirúrgico-ambulatorial e pediátrico junto ao pronto-atendimento do Hospital. Os estudantes farão o atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30min às 17h, acompanhados e supervisionados por professores médicos da UPF. 

Para o diretor da FM é um momento particularmente feliz para a unidade que completa 50 anos em 2019. “Nós teremos estudantes em fases avançadas da graduação, acompanhados de professores, fazendo esse atendimento. Dessa forma formaremos melhores médicos, pessoas habituadas com o dia a dia, à necessidade da população em um momento frágil e contribuiremos também com o município em sanar esse setor que requer cada vez mais atenção. Estamos felizes e temos certeza que o grande beneficiado será a população de Passo Fundo e o Hospital Municipal que, com certeza, hoje abre uma nova página na sua história”, destacou. 

O diretor do Hospital também considerou a assinatura do convênio como um momento histórico. “Nós estamos aqui demonstrando que estamos fazendo a nossa obrigação. Um importante anúncio que vai transformar e qualificar o serviço do Hospital Municipal. Todos sabem que o Hospital está passando por uma grande reforma, o maior investimento da sua história e essa parceria hoje com a UPF vem para coroar tudo que estamos fazendo”, pontuou Borges. 

Benefício para todos
Esta é mais uma das parcerias que a Instituição tem com a Prefeitura de Passo Fundo. Na opinião da reitora da UPF, esta é também uma forma de fortalecer o Sistema Único de Saúde. “Fortalecer em todas as áreas, na Unidade Básica, no ambulatório, no Hospital Municipal, nos demais hospitais. Nós entendemos que cada um tem a sua função. E nós precisamos fazer com que o nosso acadêmico também entenda todos esses lugares e essas funções”, disse Bernadete, que também lembrou o caráter comunitário da UPF. “Enquanto Instituição comunitária nós sempre procuramos nos aliar a instituições que prestam um serviço importante para a comunidade. Temos certeza de que é uma parceria em que todos ganham. A comunidade, que vai ter um serviço ampliado, os hospitais que vão poder fazer nas portas de entrada emergência de fato, a Secretaria que vai ter um serviço básico mais organizado, e os acadêmicos que sairão muito mais preparados. É um espaço de aprendizado para todos nós”, completou. 

Já o prefeito frisou que a parceria é um ato de compromisso com a saúde e com o Hospital. Luciano lembrou ainda a obra que está sendo realizada no Hospital como um grande passo que o município está dando na recuperação física desse espaço que, segundo ele, faz parte da vida da cidade e que é indispensável. “A obra física não tem valor nenhum sem o trabalho das pessoas. Não adianta nós termos um hospital recuperado, bonito, fisicamente adequado se nós não tivermos as pessoas que vão cuidar de outras pessoas”, reiterou o prefeito, afirmando que esse salto não seria possível sem a parceria da UPF e da Faculdade de Medicina. “O que está se fazendo aqui não é apenas oferecer cenário de práticas para os estudantes, é um gesto concreto da Universidade em relação à comunidade que vai melhorar o atendimento, vai ajudar a salvar vidas, vai dar mais segurança para as pessoas, vai permitir com que nós façamos de forma muito melhor o nosso trabalho”, finalizou.