Notícias UPF

Ansiedade: como enfrentá-la?

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

As transformações geram ansiedade e o momento atual de enfrentamento da pandemia da Covid-19 causa preocupação e medo. Diante de tantas mudanças que acontecem na vida das pessoas e na sociedade, é normal que o corpo e a mente sintam esse impacto.

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é um dos países com maior número de pessoas ansiosas do mundo. Com a pandemia, esses sintomas podem surgir mais fortemente, mas há ferramentas apropriadas para lidar com a ansiedade. De acordo com a psicóloga e professora da Universidade de Passo Fundo (UPF), Me. Suraia Ambros, a ansiedade é uma emoção que sentimos em vários momentos da vida, independente da faixa etária. “Sempre que estamos numa situação de expectativa, seja ela prazerosa ou desprazerosa. Sentimos ansiedade também quando não temos o total controle ou certeza sobre determinada situação e nos sentimos com uma certa sensação de desamparo e insegurança”, disse.

Segundo a psicóloga, para enfrentar a ansiedade é importante, antes de mais nada, tentar pensar, refletir e buscar as causas que geram a ansiedade. “ Por isso a necessidade de sermos sinceros e corajosos nesta introspecção para reconhecer os reais motivos, ainda que possam ser preocupantes ou assustadores. Ao identificar o que gera ansiedade se pode enfrentar verdadeiramente  o problema e  não fugir dele, o que só aumenta a ansiedade, quando se tenta fazer de conta que não esta sentindo”, pontuou.

De acordo com Suraia, enfrentar a ansiedade, muitas vezes, significa aceitar certas realidades que são imutáveis, mas mesmo nestas circunstâncias, tal constatação auxilia, no sentido do encorajamento, para o que se tem que dar conta. “São estes momentos que nos levam a constatar que temos mais recursos do que acreditamos e, se ainda assim, o montante de ansiedade for demasiado, importante buscar ajuda com profissionais habilitados a tratarem esta manifestação”, afirmou.