Notícias UPF

A prevenção é o melhor remédio

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Freepik

Dia Nacional da Saúde Bucal promove reflexão sobre os cuidados com a boca

Domingo (25) é o Dia Nacional da Saúde Bucal

Conhece aquela expressão “a saúde começa pela boca”? Para chamar a atenção para o cuidado e a importância com a saúde da boca que neste domingo, dia 25 de outubro, é comemorado o Dia Nacional da Saúde Bucal. 

De acordo com o coordenador do curso de Odontologia da Universidade de Passo Fundo (UPF), Dr. Mateus Ericson Flores, a saúde da boca também faz parte de um indivíduo saudável como um todo. “A boca é a parte do nosso corpo que é única, que nos identifica. É um local muito pessoal e sensível. Ela é a passagem do meio externo com o interior do nosso corpo, por onde entra o que nos mantém vivos, a água e o alimento. Por isso é um local composto por muitos microrganismos e ao mesmo tempo é onde temos a matéria mais sólida do nosso corpo, que são os dentes, e junto com tudo isso, é o espaço onde temos alguns dos nervos mais sensíveis do nosso organismo”, disse o professor.

Conforme Flores, se não tomados os devidos cuidados podem aparecer problemas na boca de média e alta complexidade. “Desde um inchaço dolorido na gengiva, passando por dores de dente terríveis, feridas traumáticas extremamente doloridas e até malignas, indo até a incapacidade de abrir a boca, dificuldade de mastigar os alimentos e a capacidade de conviver com as pessoas. Uma pessoa com doenças bucais tem muito medo da dor, medo do câncer, corre riscos de adquirir infecções gravíssimas, além de se privar de fazer uma refeição adequada e até mesmo na frente de outras pessoas. Isso tudo são fatores que levam a perda da saúde bucal, geral e emocional”, explicou.

Problemas mais comuns
Na boca temos muitas doenças que as pessoas não imaginam, mas as que mais aparecem é a doença das gengivas, a cárie e a perda dos dentes trazendo muita dificuldade de mastigar e por isso, um outro grande problema que é a dor na articulação da mandíbula. Também temos as doenças infecciosas como Herpes (cobreiro), Candidíase (sapinho), Ardência ou Queimação bucal e por fim o Câncer de boca, que é um dos mais agressivos do nosso corpo”, informou o professor.

Prevenção é a chave 
A prevenção é a forma mais simples e indolor de evitar problemas bucais, por isso, para o professor a higiene é fundamental. “Não podemos dar férias para nossas escovas de dentes, muito menos feriados. Escovar todos os dias e usar o fio dental também diariamente. Cuidado aquele dente quebrado ou com uma cavidade de cárie, não espere que eles melhorem sozinhos, eles precisam ser restaurados”, disse o professor.

Flores orienta que seja prestada atenção a gengiva, observando se ela está inchada, vermelha ou dolorida em algum lugar. “As gengivas são o órgão que suporta os dentes, como os pilares de uma casa, e precisam estar saudáveis. Procure sempre manchas brancas, vermelhas ou escuras na sua boca, o câncer não dói e começa com mudanças de cor, principalmente nas pessoas que fumam e usam bebidas regularmente. Também os lábios precisam de proteção do sol, eles não bronzeiam como a pele, por isso queimam mais facilmente e logo as lesões malignas aparecem. E sempre que encontrar uma ferida ou uma bolinha na boca, mostre para um profissional da área. O dentista é o especialista da boca, ele é o profissional que vai te examinar e te ajudar a evitar esses problemas”, finalizou.