Notícias UPF

Visibilizar as vozes femininas da história

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Livro Mulheres na história e seus legados se propõe a reescrever a história mostrando a contribuição da mulher para a sociedade

Ângela Davis, Mariele Franco, Djamila Ribeiro, Simone de Beauvoir, Conceição Evaristo, Tina Modotti, Gayatri Spivak, Maria Carolina de Jesus, Malala Yousafzai, Lou Salomé, Nise da Silveira, e tantas outras mulheres foram decisivas, fundamentais e extremamente relevantes para a história. O que chama atenção é que elas não estão em muitos livros e espaços que divulgam essa mesma história. Visando corrigir essa falha e reescrever os fatos dando voz a contribuição feminina, as equipes dos projetos de Pesquisa Estudos Feministas e de Extensão Economia Solidária e Equidade de Gênero, construíram o livro “Mulheres na história e seus legados”. O livro pode ser adquirido com a equipe pelo valor de R$ 28,00, ou solicitados pelo e-mail patriciak@upf.br ou estudosfeministas2017@gmail.com.

Simone de Beauvoir foi uma escritora, intelectual, filósofa existencialista, ativista política, feminista e teórica social francesaDe acordo com a professora Dra. Partrícia Ketzer, organizadora da obra, a ideia surgiu ao discutir, nos grupos, o apagamento das mulheres no decorrer da história. “São inúmeras personagens que transformaram o mundo com suas teorias e práticas e que ficaram relegadas ao esquecimento intencionalmente, pois tiravam as mulheres de seu lugar de submissão e desse modo representavam perigo à ordem estabelecida. Assim, decidimos resgatar algumas dessas personagens”, pontua, lembrando que os primeiros 50 exemplares foram distribuídos para professoras de escolas públicas da região, como meio de promover o acesso aos legados destas mulheres.

Com uma abordagem interdisciplinar, envolvendo diversos cursos como História, Jornalismo, Letras, Psicologia, Direito, Sociologia, entre outros, o livro visa divulgar os feitos das mulheres e o conhecimento sobre essas personagens femininas apagadas pelo discurso histórico convencional. 

Para Patrícia, cada vez mais, nos campos teórico e prático, têm surgido discussões sobre a necessidade de um novo olhar sobre a história já contada, desta vez, na voz de quem esteve nela, mas ficou de fora dos registros. “O que temos hoje é uma história única, contada de um único ponto de vista, esse modo de contar a história exclui a maior parte das pessoas. Essas pessoas, hoje, pretendem contar suas histórias e serem vistas, mas sofrem com a reação daqueles que ocupam lugares de privilégio e se sentem ameaçados quando outros buscam espaço. Desse modo, o livro se propõe a fazer eco das vozes emudecidas pela intolerância”, reforça.

Construído a muitas mãos

Pensado dentro do Projeto de Pesquisa Estudos Feministas, em parceria com o Projeto de Extensão Economia Solidária e Equidade de Gênero, o livro foi tomando forma a partir de debates sobre o espaço social das mulheres frente a crescente onda conservadora no Brasil e no mundo. 

O grupo, formado por professores do curso de Filosofia e de outras áreas, além de diversos estudantes, possibilitou uma pluralidade de olhares na construção do livro, que conta ainda com ativistas de movimentos sociais da cidade de Passo Fundo e com profissionais da área de Publicidade e Propaganda e do Jornalismo. “A construção do livro permitiu aos estudantes não apenas refletirem e debaterem sobre a temática nas reuniões realizadas pelo grupo, mas uma efetiva participação e engajamento na pesquisa, além do desenvolvimento da escrita acadêmica”, destaca Patrícia.

Para Kátia Inácio, acadêmica de Psicologia, a elaboração do trabalho foi um espaço de aprendizagem, de trocas de experiências e de construção de pensamentos críticos. “Participar deste grupo está contribuindo muito para ampliar meu conhecimento, estou desenvolvendo um novo olhar e compreensão sobre o estudo das perspectivas feministas, estudo esse tão estigmatizado. É de grande importância o nosso trabalho em grupo, unidos pelo mesmo objetivo conseguimos publicar esse livro”, observa.

Além de auxiliar na formação, o livro Mulheres na história e seus legados também foi, para Kátia, uma oportunidade de levar conhecimento. “Nosso objetivo de introduzir um novo olhar para o estudo feministas está ampliando as possibilidades de as pessoas terem compreensão da importância desse conhecimento na sociedade, com a publicação e divulgação do livro nosso objetivo está sendo alcançado”, ressalta.