Notícias UPF

UPF e Facens firmam acordo de cooperação

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Arquivo/UPF

Projetos e cursos relacionados a smart campus e cidades inteligentes poderão ser desenvolvidos

A Universidade de Passo Fundo por meio da Vice-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (UPF/VRPPG) assinou um acordo de cooperação com o centro universitário Facens (Faculdade de Engenharia de Sorocaba) mantido pela Associação Cultural de Renovação Tecnológica Sorocabana (ACRTS). O acordo de cooperação prevê a parceria para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, cursos de extensão e de pós-graduação.

A Facens é pioneira no projeto de smart campus no Brasil. De acordo com o professor do Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada (PPGCA), Dr. Roberto dos Santos Rabello, a ideia é que a partir desse acordo se consiga, não só ter uma participação conjunta dos projetos já existentes de ambas as instituições, mas também na criação de novos projetos relacionados a smart campus e smart cities. “A proposta é que a gente possa construir junto a partir desse acordo de cooperação uma troca técnico-científica e acadêmica também, no sentido de oferecer cursos em parceria basicamente voltados para área de cidades inteligentes”, explicou Rabello.

O projeto de monitoramento da UPF é um exemplo de ação de inteligência desenvolvido. Conforme o professor Rabello, na UPF já existem diversos projetos, principalmente os desenvolvidos a partir dos trabalhos de mestrado do PPGCA e do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ambiental (PPGEng), como a utilização de sensores conectados a partir de redes LPWAN destinados ao monitoramento da qualidade do ar, inclusive gerando registros de software em nome da UPF e dos demais autores.

O conceito de Smart Campus é derivado das Smart Cities, partindo do princípio de inteligência e conectividade das coisas. Em uma cidade inteligente, com tudo conectado, mais informações são coletadas em tempo real, possibilitando à administração a tomada de medidas e ações que promovam a melhoria na prestação de serviços e qualidade de vida da população, aliadas à otimização de recursos. “O Smart Campus Facens, que inclusive eles têm a marca registrada, é um projeto de um campus inteligente e a perspectiva desse campus é de oferecer subsídios, ou seja, que essas tecnologias desenvolvidas e utilizadas no campus possam posteriormente ser utilizados em uma escala maior como em bairros e cidades”, disse o professor.

Smart Campus Facens

O Programa Smart Campus Facens tem como objetivo desenvolver, implementar, testar, analisar e replicar soluções para Cidades Inteligentes, utilizando o campus universitário como uma área para estudos das soluções que possam ser replicadas nas cidades. Prioriza-se a transformação de problemas reais em soluções aplicáveis no contexto urbano, alinhando-as com as necessidades, crises e desafios do Brasil para as próximas décadas.

O Smart Campus Facens já conquistou prêmios internacionais como o Top Educacional, da ABMES e o Automação, da GS1; também conquistou o Smart Cities UK Awards e no IDTechEx Europa, foi reconhecido como o projeto mais inovador na categoria de IoT. “A expectativa é que no segundo semestre de 2020 já tenhamos ações acadêmicas resultado deste acordo de cooperação, a partir de ofertas de cursos e também projetos derivados de pesquisas já realizadas em ambas instituições”, finalizou Rabello.