Extensão

Pesquisa sobre abelhas e projeto de estágio em Pedagogia instigam possibilidade de novas parcerias na UPF

15/10/2021

15:58

Por: João Pedro Varal Tartari e Carolina Andrade. Edição: Assessoria de Imprensa

Fotos: João Pedro Varal Tartari

Reunião entre defensores das abelhas e pesquisadores das tecnologias de preservação ambiental pretende desenvolver novo projeto de extensão e pesquisa na UPF

Encontro para discutir parceria foi organizado pelo CCTCAM

A Federação dos Meliponicultores Conservacionistas do Rio Grande do Sul (Femcors) e a Universidade de Passo Fundo (UPF) prospectam uma parceria entre as instituições. Nesse sentido, representantes da Femcors e da Universidade estiveram reunidos no dia 8 de outubro, na Faculdade de Educação (Faed) da UPF, no Campus I. O encontro foi organizado pelo Centro de Ciências e Tecnologias Ambientais (CCTAM/UPF).

O principal tema discutido na reunião foi a instalação de caixas para abrigar abelhas sem ferrão dentro do espaço da Universidade. A ação permitiria a identificação das espécies de abelhas que habitam os territórios próximos à UPF, bem como pesquisas a respeito desses insetos, do mel e do própolis que produzem, assim como de sua preservação. Dessa forma, seria possível usar as caixas de abelhas sem ferrão para atividades enquadradas dentro dos pilares da Universidade (ensino, pesquisa, extensão e inovação tecnológica), além de fortalecer a diretriz comunitária da UPF.

O grupo de meliponicultores foi representado pelo diretor da Femcors, Vilmar Alceno Fank, o secretário da entidade, Alex da Silva Canabarro, e o supervisor de departamentos e projetos, Paulo César Lick. A Femcors destaca a função que o projeto teria como rede de apoio para os apicultores e meliponicultores das regiões do Alto Uruguai, Pampa, Campanha e Noroeste do Rio Grande do Sul. “Se alguém tiver problema com o mel, por exemplo, tem pra onde recorrer, pedir ajuda”, explica o presidente da entidade. 

Também participaram da reunião os professores Dra. Gessi Koakoski, do curso de Agronomia, e Dr. Nelson Miguel Grubel Bandeira, do curso de Química, além das professoras Dra. Clóvia Marozzin Mistura e Me. Elisabeth Maria Foschiera, integrantes do CCTAM e do Projeto UniverCidade Educadora.

Jardim das Colmeias
A coordenadora do CCTAM, professora Elisabeth Maria Foschiera, explica que a ideia da parceria surgiu após a defesa do estágio de uma aluna do curso de Pedagogia da UPF. O projeto foi realizado no município de Santo Antônio do Planalto e consistiu na instalação de caixas para abrigar abelhas sem ferrão em uma escola. Na volta da atividade, o Centro organizou, então, a reunião para buscar futuras parcerias por meio da instalação das caixinhas no campus da UPF.

Tendo o estágio como inspiração, o grupo também idealiza o “Parque Jardim das Colmeias”. Esse seria um espaço dentro do campus formado por trilhas abertas para a visitação e voltado, principalmente, para as crianças atendidas pelo curso de Pedagogia da Universidade. No Jardim das Colmeias, elas passariam por um processo prático de educação ambiental: entrariam em contato com as abelhas sem ferrão, aprenderiam sobre seus hábitos e importância como polinizadoras, além de perderem o medo desses pequenos insetos.

INSCREVA-SE