Notícias UPF

UPF planeja retomar aulas de forma presencial em 2021

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Carla Vailatti

Inovação curricular nos cursos de graduação é uma das principais novidades da Universidade para o próximo ano

A Universidade de Passo Fundo (UPF), que está encerrando as atividades acadêmicas deste semestre, trabalha intensamente no planejamento para 2021. O próximo ano será marcado por movimentos institucionais importantes, como a oferta de novos currículos na graduação, para os ingressantes em 2021/1, que impacta profundamente a Universidade, proporcionando aos acadêmicos novas experiências formativas, mais flexíveis e integradas. Além disso, a UPF atenderá as determinações da Portaria MEC nº 1.038, de 7 de dezembro de 2020, que dispõe sobre o retorno da presencialidade no ensino superior a partir do início do próximo ano letivo, a depender das condições sanitárias e das deliberações das autoridades públicas locais. 

Com este cenário em vista, gestores e setores envolvidos com a programação acadêmica dedicam-se a projetar a Instituição, considerando diferentes estratégias e alternativas para o acolhimento dos estudantes, calouros e veteranos, em sua estrutura multicampi. “A transição do ensino remoto emergencial para a presencialidade requer planejamento e cuidados, observando-se todos os protocolos de biossegurança para que o enfrentamento à pandemia da Covid-19 se mantenha com rigor”, afirma o vice-reitor de Graduação da UPF, professor Dr. Edison Alencar Casagranda.

As aprendizagens de 2020, decorrentes das situações vividas com o modelo híbrido para a condução das aulas teóricas remotas e práticas presenciais, são fatores que agregam valor ao fazer pedagógico e flexibilidade às necessidades da sociedade que se transforma, a partir das novas relações estabelecidas no cotidiano. “Frente às surpresas que 2021 ainda possa revelar, projetamos com esperança um ano letivo balizado por qualificadas relações em favor da construção do conhecimento, a ser mobilizado pelas trocas de saberes, pelo exercício da pesquisa, da extensão e da inovação na experiência universitária”, enfatiza o vice-reitor de Graduação.