Notícias UPF

Projeto Literatura em Diálogo promove atividade para estudantes de Medicina

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Os acadêmicos do segundo nível do curso de Medicina da Universidade de Passo Fundo (UPF) participaram, na noite de 17 de abril, de uma atividade especial proporcionada pelo projeto de extensão Literatura em Diálogo e pela disciplina de Leitura e Produção de Textos. Os estudantes contaram com a participação do professor Dr. Ronaldo Jappe, que abordou o tema da morte na poesia, tendo por base as aparições da temática na poesia de Ferreira Gullar.  

De acordo com a professora Dra. Ivânia Campigotto Aquino, responsável pela atividade, na disciplina, são trabalhadas obras ficcionais, com vistas a incentivar a leitura entre os acadêmicos e qualificar os processos de interpretação de textos, estabelecendo, dessa forma, uma relação entre a Medicina e a Literatura. “A literatura, por meio de seus gêneros, apresenta-se como a expressão consciente do homem sobre si enquanto constrói autoconhecimento e persegue sua interação com o mundo. Nesse sentido, é um fenômeno estético e uma manifestação cultural que carrega o movimento do indivíduo na sua historicidade, seus anseios e suas visões do mundo”, disse.

Conforme a professora, os estudantes são orientados por leituras que embasam atividades dirigidas, proporcionando reflexões sobre temas que ajudam a sensibilizar, a humanizar e a desenvolver o olhar sobre a condição humana. 

O professor Jappe abordou aspectos relacionados à sua pesquisa de doutorado, que relaciona e analisa a perspectiva da morte na poesia de Ferreira Gullar. “Vimos, nos poemas de Ferreira Gullar, a maneira como o poeta lida com esse assunto difícil e, por muitas vezes, ainda assustador para as pessoas. Após, recorrendo a estudos filosóficos, percebemos que a morte tornou-se, na contemporaneidade, um tabu. Não se fala mais nela como algo natural e simples. A humanidade tratou de esconder e afastar a morte de seu convívio, interditando-a.  Apresentei aos acadêmicos, inicialmente, uma definição do termo e fui analisando o comportamento humano perante a morte, da Idade Média aos dias de hoje. A intenção foi desmistificar e esclarecer que devemos tratar do assunto com a proximidade que ele demanda, pois essa é nossa única certeza futura. Talvez, assim, possamos lidar melhor com nossa própria finitude, ou – no caso dos médicos em formação – com a finitude que é inerente à vida, realidade que lhes é cada vez mais próxima”. 

Projeto
O projeto de extensão Literatura em Diálogo, do curso de Letras, integra o Programa de Extensão Ensino e Inovação, desenvolvido no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). A iniciativa possibilita a leitura e a discussão de obras literárias clássicas e contemporâneas, visando ao aprofundamento das análises dos textos e ao exercício da criatividade prática na abordagem metodológica da leitura. Sob essa perspectiva, propõe uma reflexão acerca da importância da inovação metodológica na experiência de leitura de obras de ficção, analisando o envolvimento do jovem e sua reação às práticas desenvolvidas.

O professor convidado
O Dr. Ronaldo José Jappe é formado em Letras pela Universidade de Cruz Alta e tem mestrado e doutorado em Letras - Estudos Literários pela Universidade de Passo Fundo (UPF). É professor efetivo do Instituto Federal Catarinense de Educação, Ciência e Tecnologia - Campus Concórdia, SC. Como pesquisador, dedica-se principalmente ao estudo da literatura, da educação e da leitura, e, mais recentemente, ao estudo da poesia. Em seus estudos de doutoramento, concluídos em 2018, dedicou-se a olhar para a morte na poesia de Ferreira Gullar.