Notícias UPF

Passo Fundo integra estudo inédito no RS sobre a Covid-19

  • Por: Assessoria de Imprensa

UPF, Uffs e Imed irão participar da fase de coleta de dados na cidade. A pesquisa é liderada pela UFPel

O município de Passo Fundo integra uma das oito regiões do estado que irá fazer parte do primeiro estudo populacional sobre a pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Sul. A coleta de dados na cidade será liderada por três instituições: Universidade de Passo Fundo (UPF), Universidade Federal da Fronteira Sul (Uffs) e a Faculdade Meridional (Imed). A UPF também constitui o Conselho Científico da Secretaria de Ciência e Tecnologia do RS, onde estão sendo concentradas as discussões e encaminhamentos das estratégias adotadas no estado, sobre essa temática. No Conselho também estão sendo alinhadas todas as questões que vão nortear a pesquisa, que tem a coordenação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Representam a Instituição no Conselho os pesquisadores da UPF Dr. Luiz Carlos Kreutz e Dr. Luiz Eduardo Spalding.

A equipe que estará à frente deste trabalho na Instituição, além do professor Kreutz, que tem contribuído, subsidiando sobre o uso de cada um dos testes para diagnóstico, também conta com o auxílio do professor Dr. Kauê Collares, responsável pelo recrutamento de pesquisadores voluntários para o desenvolvimento do estudo.

Nos próximos dias, está prevista a realização de uma formação para a equipe que irá atuar na pesquisa. O encontro ocorrerá no Centro de Eventos da UPF.

Entenda a pesquisa

A pesquisa se propõem a identificar a proporção de casos de infecção, incluindo pessoas sem sintomas, e a evolução da doença por meio de uma amostragem dos participantes nas regiões intermediárias do estado segundo critério do IBGE. Além de Passo Fundo, o estudo será desenvolvido em Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Ijuí, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul/Lajeado e região metropolitana de Porto Alegre.
O estudo incluirá quatro inquéritos populacionais realizados a cada duas semanas por meio de visitas domiciliares, quando os participantes serão submetidos a um teste rápido para o vírus da Covid-19. Ao todo, serão aplicados 18 mil testes – 4,5 mil por rodada de exames, com distribuição de quinhentos por cidade e um mil para a região metropolitana de Porto Alegre. Os kits de testes serão fornecidos pelo Governo do Estado. A previsão é de que o estudo tenha início dentro das próximas duas semanas.

Impacto dos resultados

Os resultados vão possibilitar um monitoramento da evolução da doença na população gaúcha, somando-se à já tradicional contagem de casos sintomáticos diagnosticados nos serviços de saúde. Será também possível fazer projeções mais acuradas sobre o cenário da pandemia. Os resultados vão informar estratégias públicas de enfrentamento da Covid-19 e fornecer parâmetros para decisões sobre medidas de isolamento social e estimativas de tempo para o retorno da população à sua vida normal.