Notícias UPF

O amor pela tecnologia e a possibilidade de produzir inovação

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Acadêmico de Ciência da Computação da UPF vislumbrou as possibilidades que o mercado demanda, teve importantes experiências de trabalho e quer seguir fazendo pesquisas na área. Curso inscreve nova turma no Vestibular Complementar

A tecnologia sempre esteve presente na vida do jovem Jônatas Casiraghi Vaz, que mesmo antes de ingressar em um curso superior, já trabalhava como desenvolvedor de software de GPS em uma empresa da área agrícola da região de Passo Fundo. No segundo semestre de 2014, ele iniciou o curso de Ciência da Computação na Universidade de Passo Fundo (UPF), quando teve contato com a academia e também desenvolveu outra paixão: a pesquisa. O jovem conta que escolheu o curso por entender que o mercado de trabalho oferecia muitas oportunidades, e, com tempo, percebeu que a área cresceu ainda mais. 

Segundo ele, que sempre foi ligado a tecnologias, a motivação para ingressar no curso de Ciência da Computação foi a possibilidade de produzir inovação. “Sempre gostei de criar coisas novas, com foco na inovação e em poder ajudar e trazer retorno para a sociedade”, comenta, destacando a sua escolha pela UPF. “Escolhi a UPF por ter boa reputação, porque tinha amigos que já haviam feito o curso aqui, pela comodidade de estar próximo de Carazinho, onde morava na época que iniciei e, principalmente, pela qualidade do ensino”, ressalta o jovem.

Já com ampla experiência no mercado de trabalho, Vaz optou, ao longo do curso, por fazer pesquisa, uma área que despertou sua paixão. Assim, integrou o projeto Mosaico, onde pôde desenvolver tecnologias para a busca de dados meteorológicos e, com isso, teve seu trabalho visto e reconhecido, sendo convidado a atuar em uma empresa que está incubada no Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio (UPF Parque). Há dois anos, o jovem integra o quadro da empresa, que desenvolve automação agrícola. Aos 26 anos e concluindo o curso, Vaz já projeta seu futuro: “Quero seguir para o mestrado e, posteriormente, o doutorado. Quero seguir na área acadêmica em pesquisa, promovendo inovação”, pontua ele.

Olhos voltados para a inovação
Criado em 1984, o curso de Ciência da Computação da UPF foi o primeiro a ser ofertado no interior do estado. A ampla experiência acadêmica e profissional dos professores, aliada a um projeto pedagógico atualizado, atende às necessidades do mercado de trabalho. Conforme o coordenador do curso, professor Dr. Eder Pazinatto, a infraestrutura na UPF inclui 17 laboratórios de várias tecnologias e sistemas operacionais para aulas práticas. “O curso conta, ainda, com laboratórios de pesquisa, extensão e a Fábrica de Software no UPF Parque, onde os alunos contam com bolsas e estágios para desenvolverem projetos práticos em parcerias com empresas da área”, cita ele.

O mercado de trabalho na área de Computação é bastante amplo, de acordo com Pazinatto, que explica que a demanda por profissionais qualificados é alta e tende a crescer nos próximos anos, isso porque a computação está presente no dia a dia das pessoas e organizações. “A área apresenta uma grande quantidade de vagas em aberto. A UPF mantém parceria com empresas de TI, que buscam recursos humanos qualificados e, para isso, oportunizam bolsas de estudo e estágios desde os níveis iniciais do curso”, informa.  

A necessidade de profissionais se deve, de acordo com o professor, pelo fato de que atualmente qualquer empresa utiliza algum tipo de tecnologia para desenvolver suas atividades. “Mesmo uma empresa de pequeno porte necessita do auxílio de computadores para melhor organizar seu negócio”, afirma, explicando que o profissional formado em Ciência da Computação atua na elaboração e no desenvolvimento de programas de informática e, além disso, pode trabalhar como analista de sistemas; arquiteto de software; gerente de TI; docente ou pesquisador; e também pode empreender com novos negócios na área de TI.

Vestibular Complementar
A UPF oferece uma nova oportunidade para quem deseja ingressar em um curso de graduação no segundo semestre de 2019, por meio do Vestibular Complementar de Inverno. Além de Ciência da Computação, nesta edição, estão sendo oferecidas vagas para os cursos de Administração, Direito, Educação Física e Pedagogia. A seleção será por meio de prova única de redação, que poderá ser realizada em duas datas: 15 de julho ou 26 de julho, no Campus I da UPF, ou por meio da utilização da nota obtida na redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

As inscrições devem ser feitas pelo site vestibular.upf.br até o dia 25 de julho. A taxa de inscrição é de R$ 40,00, com exceção dos cursos de licenciatura em Educação Física e Pedagogia, para os quais há gratuidade na inscrição. No ato da inscrição, o candidato deverá indicar sua opção quanto à forma de seleção. Caso opte pela redação, o candidato realizará sua prova em uma das datas indicadas, às 19h.

Todas as informações relativas ao processo seletivo podem ser consultadas no site vestibular.upf.br. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo Disque Vestibular, 0800-701-8220, ou pelo e-mail informacoes@upf.br.