Notícias UPF

Hospital Veterinário recebe novos equipamentos

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Materiais irão auxiliar na qualidade das aulas práticas e na formação dos acadêmicos

Já avaliados e instalados na estrutura do Hospital Veterinário da Universidade de Passo Fundo (UPF), os novos monitores multiparamétricos avaliam parâmetros vitais dos pacientes submetidos a procedimentos anestésicos e cirúrgicos. Os equipamentos foram adquiridos para qualificar o bloco cirúrgico e com o objetivo de potencializar a formação prática dos acadêmicos.

Para o diretor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMV), professor Dr. Eraldo Zanella, os materiais são fundamentais para que as aulas práticas, que estão retomando seu ritmo em função da pandemia da Covid-19, sejam ainda mais qualificadas. “Essas aquisições vão ajudar na excelência no ensino da graduação e mostram que a UPF está se preparando para o retorno as aulas práticas presencias com melhorias para os estudantes”, destacou.

Segundo o professor Dr. Carlos Eduardo Bortolini, coordenador do Programa de Residência Integrada em Medicina Veterinária, se trata de uma substituição para renovação. Ele explica que os novos equipamentos são capazes de realizar a leitura dos sinais vitais do paciente, indicando em tempo real para a equipe veterinária, por meio das informações na tela e de alarmes visuais e sonoros, qual a condição de saúde atual do paciente. 

A utilização se dará tanto para o atendimento de emergências, terapia intensiva, procedimentos anestésico, cirúrgicos e recuperação pós-cirúrgica. De acordo com Bortolini, os alarmes sonoros e dados apresentados indicam se o caminho que estão seguindo está correto para salvar a vida do paciente, se as medicações aplicadas estão surtindo efeito e se o procedimento cirúrgico está causando algum dano à sua condição, entre outros fatores. “Os monitores multiparamétricos de alta tecnologia e performance irão proporcionar aos alunos da graduação e pós-graduação a vivência de casos clínicos e cirúrgicos complexos, dentro de um ambiente hospitalar, com maior domínio da evolução do paciente. Desta forma, promove-se direta e indiretamente a formação dos nossos alunos, deixando-os melhor preparados para o mercado de trabalho que está cada vez mais exigente e tecnológico”, ressaltou, complementando que, além da rotina e das aulas práticas da graduação e pós-graduação, os monitores irão fomentar a pesquisa a partir da maior qualidade dos dados gerados nos atendimentos nas áreas da clínica, cirurgia e anestesiologia.

Melhorias na prática
O professor Renan Idalêncio, supervisor do Hospital Veterinário, relata que entre os sinais avaliados pelos novos equipamentos estão o eletrocardiograma (ECG) para avaliação da condução elétrica do coração, frequência cardíaca (FC), oxímetria de pulso com curva pletismográfica (saturação de oxigênio), temperatura corporal, pressão arterial invasiva e não invasiva, frequência respiratória e capnografia (avaliação da concentração de CO2 inspirada e expirada). De acordo com ele, os equipamentos são utilizados em todos os procedimentos que envolvem sedação e anestesias. “Nossos pacientes são os mais beneficiados, pois com a chegada destes equipamentos, que agregam ou aprimoram os que já utilizamos na rotina, minimizamos ainda mais as chances de intercorrências durante os atos anestésico e cirúrgico. Podemos prever ou antecipar possíveis problemas que ocorram durante os procedimentos e desta forma atuar corretivamente nestes pacientes para que estas ocorrências não evoluam para complicações mais graves”, pontua. 

Utilizado na disciplina de Anestesiologia Veterinária, os equipamentos também serão aproveitados em outras áreas como Técnica Cirúrgica, Patologia Cirúrgica, Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais, Ortopedia Veterinária e Clínica e Cirurgia de Animais Silvestres.