Notícias UPF

Feira on-line: um novo jeito de comprar produtos frescos e direto do produtor

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Empresas ligadas à rede de inovação Conecta UPF criaram plataforma de venda on-line para a Feira do Pequeno Produtor que teve as atividades interrompidas pelas restrições impostas em função do coronavírus

Produtores fazem entregas de forma segura
aos clientes

Uma ida à feira é sempre uma boa experiência. Frutas e legumes frescos e cheios de cores e aromas, alimentos produzidos artesanalmente e por alguém que você conhece, afinal quem produz é também quem vende. No entanto, as medidas para contenção da Covid-19 interromperam, temporariamente, essa rotina, e esse prazer, de muitas pessoas que costumavam frequentar a Feira do Pequeno Produtor de Passo Fundo. Da mesma forma, interromperam uma importante fonte de renda de pequenos produtores rurais.

Mas se nesse momento não é possível se deslocar até a Gare, como se faz há pelo menos 30 anos, para fazer as compras, uma iniciativa conjunta de empresas ligadas à rede de inovação Conecta UPF vai possibilitar que produtores garantam a renda e que os produtos possam continuar sendo vendidos. Basta acessar o site www.feiradopequenoprodutor.com.br para comprar, entre outros produtos, frutas, verduras, legumes, temperos, massas, biscoitos, geleias e erva-mate.

O executivo da Conecta UPF, Giezi Schneider, conta que a ideia surgiu observando o próprio pai, que estava fazendo compras de um produtor que começou a fazer entregas por conta própria. A partir disso, e da compreensão que nem todos os produtores poderiam ter condições de fazer o mesmo, lançou a provocação aos empresários ligados à rede. "Muitos produtores dependem da Feira e a comunidade também fica sem acesso aos produtos nesse período. Imediatamente algumas empresas se colocaram à disposição para ajudar, cada uma com uma função", introduz.

Esforço coletivo
A partir da provocação inicial, em aproximadamente uma semana, as empresas Elevor, Odo Digital, Umentor e Uniclínicas disponibilizaram a plataforma de venda on-line, bem como identidade visual e peças publicitárias para divulgação. "A Elevor ofereceu uma plataforma de comercialização, que foi adaptada para a demanda da feira. O pessoal da Odo Digital e da Umentor elaboraram as peças de divulgação. E a Uniclínicas disponibilizou contatos de condomínios e outros clientes.", resume.

Os pedidos são feitos pela plataforma - www.feiradopequenoprodutor.com.br -  e caem em uma central. A partir dai são disparados para os feirantes, conforme a demanda de produtos. A parte seguinte é a entrega aos clientes. Ela será feita duas vezes por semana, às quartas-feiras à tarde e aos sábados pela manhã.

Ajuda em um momento de incerteza
O presidente da Feira do Produtor, Mércio Michel, explica que a situação dos produtores rurais já estava difícil em função da estiagem enfrentada pela região. Aliada a incerteza causada por esse momento vivido pelo mundo, causou ainda mais preocupação. Mesmo assim, a orientação foi de que os produtores mantivessem os cultivos.  Com a proposta da UPF, foi encontrada uma alternativa para manter a renda e a comercialização nesse momento. Num primeiro momento, 18, dos mais de 60 produtores da Feira iniciarão a venda pela plataforma, mas o número deverá ser ampliado. 

Filha de produtores rurais, Janaine Strello lembra que assim como a família dela, muitas outras dependem da renda da Feira para se manter. "Os produtores foram muito receptivos e se prontificaram a ajudar. Foi muito legal. Em quatro dias estávamos com mais de 100 produtos cadastrados para ir para a plataforma. Foi uma rede de pessoas que se incentivaram e se ajudaram muito e em menos de uma semana estávamos com o site no ar", conta sobre a colaboração entre todos os envolvidos.

Cuidado redobrado
Janaine está auxiliando na elaboração do projeto. Ela lembra que os produtores que vendem na Feira já mantêm boas práticas de higiene e limpeza, mas que agora esses cuidados serão redobrados, para garantir a segurança dos clientes. As boas práticas vão desde o momento da colheita, higienização dos produtos e das caixas de transporte, bem como dos veículos de transporte. Para a entrega, foi recomendado que os produtores usem máscaras e tenham álcool em gel para higienização das mãos entre uma entrega e outra.