Notícias UPF

Diferentes mídias pautaram o IX Seminário de Linguagem Jornalística Comparada

  • Por: Sabrine Paludo
  • Fotos: Sabrine Paludo

O evento, que contou com a participação dos alunos do curso de Jornalismo, foi realizado na terça-feira (26) no auditório da LCI

Pensar o fazer jornalístico de uma forma diferente. Esse é o desafio dado aos acadêmicos do 5º e do 7º nível do curso de Jornalismo da UPF no Seminário de Linguagem Jornalística Comparada. O evento, que está na sua nona edição, reuniu trabalhos de diferentes disciplinas produzidos de forma integrada.

O jornalista faz escolhas na hora de contar uma história, seja em forma de vídeo, texto, fotos ou reportagens em áudio. E fazer os alunos refletir sobre essas escolhas e pensar em formas diferentes de contar um mesmo fato para diferentes formatos é o objetivo do evento, de acordo com a coordenadora do curso, professora Me. Maria Joana Chaise. “Eu preciso estar ciente de que quando eu escolho uma palavra, uma cena, uma imagem e uma trilha sonora, tudo isso é linguagem. E tudo isso vai impactar no produto final que foi construído,” destacou.

Apresentando trabalhos pela primeira vez no evento, os acadêmicos do 5º nível de Jornalismo exibiram as reportagens produzidas nas disciplinas de Mídias Sonoras II e Telejornalismo, ministradas pela professora Nadja Hartmann. Eles deveriam escolher um tema e produzir materiais em áudio e vídeo. Foi o que fez Nathan Breitenback, de 20 anos. O tema escolhido por ele e seu colega, Augusto Albuquerque, foi o porte e a posse de armas. “É uma grande oportunidade de a gente perceber as diferenças, principalmente de formatos de linguagens, que se diferenciam para telejornalismo e para o formato de áudio em si”, frisou.

Amanda Veseloski, de 22 anos, acadêmica do 7º nível, já teve a oportunidade de apresentar seus trabalhos no 5º semestre e reconhece a importância de eventos como esse. “Fazer esse seminário é muito importante, porque além de apresentar nosso trabalho, a gente conhece o trabalho das outras pessoas também”, ressaltou.

Os alunos do 7º semestre elaboram a nova edição da Revista Radar, produzida e diagramada pelos acadêmicos do curso nas disciplinas de Laboratório de Convergência II – Periódicos e Reportagem, ministradas pelos professores Fábio Rockenbach e Maria Joana Chaise. O tema dessa edição da revista foi “Saúde mental”. Os acadêmicos precisaram produzir reportagens humanizadas sobre o tema. “Apesar de eu ter facilidade com a escrita, eu achei bem complicado escrever, porque a gente só escreve reportagens de dados, então, transportar essa parte humanizada para o texto foi bem complicado. Mas eu gostei do resultado”, declarou Amanda, que produziu conteúdo  sobre a saúde mental de policiais civis.

A reportagem “Policiais robôs” e os outros materiais produzidos para a revista estarão disponíveis na versão on-line da Revista Radar.