Notícias UPF

Alimentação x Câncer: Mitos e verdades

  • Por: Assessoria de Imprensa

O curso de Nutrição do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Passo Fundo (ICB/UPF), por meio do projeto Promovendo saúde e qualidade de vida, divulga, nesta semana, mitos e verdades sobre alimentação e câncer. Confira:

É possível evitar o câncer a partir da alimentação? Verdade
As escolhas alimentares são muito importantes. Enquanto alguns alimentos podem ajudar a proteger o corpo contra a doença, outros podem aumentar o risco de desenvolver câncer. Uma dieta rica em alimentos in natura ou minimamente processados como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer e bebidas açucaradas, é capaz de prevenir o surgimento da doença.

Existem alimentos milagrosos que podem curar o câncer? Mito
Não podemos atribuir a nenhum alimento específico o poder de cura. A alimentação saudável deve ser variada e composta por diferentes tipos de alimentos protetores, como frutas, legumes, verduras, feijões e outras leguminosas, cereais integrais, castanhas e outras oleaginosas. Existem evidências claras de que uma alimentação saudável auxilia na prevenção e no tratamento do câncer.

O excesso de gordura corporal aumenta o risco de ter câncer? Verdade
O excesso de gordura corporal provoca alterações hormonais e um estado inflamatório crônico que estimulam o crescimento das células. Dessa forma, a gordura contribui para a formação e a progressão de diversos tipos de câncer.

Exposição a forno de micro-ondas pode provocar câncer? Mito
A radiação do micro-ondas tem apenas a propriedade de cozinhar e/ou aquecer os alimentos, não alterando a estrutura química ou molecular do alimento. Assim, o consumo de alimentos aquecidos no micro-ondas não aumenta o risco de câncer.

O açúcar é um vilão durante o tratamento do câncer? Mito
A ideia de que o açúcar pode “alimentar” diretamente o crescimento das células cancerosas pode levar algumas pessoas com a doença a evitar todos os tipos de açúcares como, por exemplo, o das frutas. Portanto, cortar todo o tipo de açúcar pode gerar estresse e causar um aumento na produção de alguns hormônios, além de outras reações emocionais igualmente prejudiciais à saúde. Desta forma, a recomendação é manter o consumo regular de frutas e evitar adicionar açúcar aos alimentos.

Fonte: www.inca.gov.br/mitos-e-verdades/alimentacao