Notícias UPF

AHR/UPF: guardião da memória e história local e regional ganha novo espaço

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Arquivo Histórico Regional (AHR), com um dos maiores acervos da região Norte do RS, terá novo endereço

Mundança está sendo realizada 

Um dos maiores acervos históricos da região Norte do Rio Grande do Sul, rico em memórias e história local e regional, ganhará um novo espaço. O Arquivo Histórico Regional da Universidade de Passo Fundo (AHR/UPF), com 37 anos de existência, funcionará no Campus I, da UPF. Será alocado junto ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), prédio B4, em uma sala no subsolo, com espaço mais adequado para conservação do acervo e atendimento do público.

Ligado ao Programa de Pós-Graduação em História da UPF, o Arquivo é um centro regional de guarda, conservação e disponibilização à consulta ou pesquisa de documentos de seu acervo. E olha, são muitos, quase incontáveis documentos: são cerca de 900 fotografias e filmes e mais de 50 mil edições de jornais impressos, revistas, almanaques, fora os milhares de outros tipos de acervo como arquivos públicos, sociais, judiciários, privados, biblioteca auxiliar e de prefeituras de Passo Fundo e Lagoa Vermelha.

Espaço adequado para conservação do acervo
Todo o acervo (documentos em papel, mapas, negativos fotográficos, livros, jornais, processos judiciais, etc.) tem especificidades para sua conservação e preservação, demandando atenção especial, para além de ventilação, iluminação controlada, baixa umidade e variação de temperatura dos ambientes em que são alocados. 

A mudança de endereço é uma demanda antiga, tanto pela necessidade de um lugar mais adequado, quanto para facilitar o acesso ao público consulente. “O novo espaço atende as necessidades básicas para alocação do setor em sua riqueza de acervos. Destaca-se a menor incidência de umidade, maior ventilação, claridade e potencialidade para atendimento da comunidade em geral e dos estudantes, especificamente. Em relação ao Campus III, antigo endereço, teremos ganhos expressivos na conservação documental”, observa a coordenadora do AHR, professora Dra. Gizele Zanotto.

O Arquivo subsidia inúmeras pesquisas, especialmente de estudantes de Passo Fundo e região, e é aberto a toda comunidade. “Tendo o Arquivo documentação concernente a várias áreas do conhecimento, e estando no Campus I, entendemos que o potencial dos acervos para produção de conhecimento seja crescente – tanto para atividades de disciplinas, quanto produções como monografias, dissertações e teses. O acesso a visitações de estudantes terá melhores condições de realização tanto pela questão de acesso, como pela segurança que o Campus I oferece, em relação ao centro da cidade”, destacou Gizele.

Não é a primeira vez que o Arquivo muda de endereço
Quando criado em 1984, o então Arquivo e Museu Histórico Regional, funcionava em uma sala do antigo prédio do IFCH, atual B3. Nos anos de 1990, ocorreu a separação desses setores – Arquivo e Museu – e, em 1996, o AHR foi alocado no Campus III, quando recebeu uma quantidade expressiva de novos documentos não possíveis de alocar na antiga sala. “Em 2021, o novo endereço será novamente o Campus I, onde, esperamos, novas perspectivas se abram no sentido de garantir a segurança do patrimônio cultural que temos sob nossa guarda”, salientou a coordenadora do Arquivo.

Uma riqueza de acervo imensurável
Leis do Império, acervo Nicolau Araújo Vergueiro e cópia do documentário do centenário de Passo Fundo são alguns dos instigantes e raros documentos que compõem o acervo do Arquivo Histórico Regional. O acervo do Arquivo Histórico é variado, abrangendo documentos do século XIX ao XXI. É dividido por tipos de acervos: comunicação social (jornais e revistas da cidade, região, estado e país); documentos públicos das esferas federal, estadual e municipais; documentos sociais de entidades; acervo fotográfico, de microfilmes e audiovisual; documentação do judiciário; biblioteca auxiliar; e documentação da Secretaria de Terras de Passo Fundo, com mapas e registros de compra e venda de lotes na região. “É um rico manancial de estudo e pesquisa”, destaca Gizele.

Para a coordenadora do espaço, o Arquivo é o repositório de memórias e fontes para compreensão da história local, regional e mesmo nacional. A documentação que está sob guarda do AHR é um patrimônio cultural rico, qualificado, que dá conta de processos políticos, sociais, culturais, econômicos e de outros setores de atividade de uma região que teve seu desenvolvimento vetorizado sobretudo na segunda metade do século XIX. “Sua riqueza é ímpar, pela documentação rara e única que abrigamos. É um patrimônio coletivo que, felizmente, fica disponível ao público pela ação de uma universidade comunitária, que tem como uma de suas premissas de responsabilidade social a valorização da memória, cultura e patrimônio de sua região de abrangência”, afirma a coordenadora do AHR.

O acervo já catalogado está disponível para consulta no site www.upf.br/ahr/acervo.

Como os documentos chegam ao Arquivo?
Em anos passados, alguns documentos importantes foram recolhidos ao serem descartados pelas entidades que os produziram. Mas, atualmente, o mais comum é o recebimento de materiais por doações de particulares, que procuram o AHR para destinar acervos não mais utilizados, herdados de parentes falecidos ou mesmo acervos próprios, cujos doadores têm consciência de sua importância social e cultural para serem destinados à consulta pública e gratuita, que o Arquivo possibilita.

AHR em números
- Acervo Iconográfico: 832 unidades (entre fotos e filmes)
- Arquivos de Comunicação Social: Cerca de 50 mil edições (entre jornais, revistas, almanaques, etc.)
- Arquivos Públicos: 1.264 mapas (21 caixas), 369 livros de registros, 128 mapas de bairros, vilas e loteamentos, 1.914 documentos e 16 caixas.
- Arquivos Sociais: 2.050 documentos, 69 caixas.
- Arquivos Judiciários: cerca de 53 mil processos.
- Arquivos Privados: Cerca de 3,5 mil livros, documentos, mapas, revistas e outras cerca de 80 caixas. 
- Documentos do Instituto Histórico de Passo Fundo: 12.639 páginas de documentos (digitalizados)
- Biblioteca Auxiliar: 3.195 volumes e 3 caixas de documentação
- Reserva técnica: 33 caixas, 228 livros, 87 mapas

AHR será reaberto em breve
O processo de mudança é complexo e, por isso, neste momento, o AHR está fechado. O encaixotamento, armazenamento e transporte do acervo requer cuidados especiais para evitar danos aos documentos. Além disso, é necessário realizar a organização do acervo no novo espaço, bem como a sua conferência e higienização, antes de abrir ao público. Em breve, a Universidade comunicará a inauguração oficial do novo espaço. Por enquanto, o público pode acessar os catálogos no site.

- Para conhecer mais sobre o Arquivo Histórico Regional, suas ações e projetos, acesse AQUI.