Notícias UPF

“A universidade em transformação”

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

VI Semana do Conhecimento chega ao fim com apresentações de trabalhos desenvolvidos por estudantes e professores da UPF

Produzir e difundir conhecimentos que promovam a melhoria da qualidade de vida, formando cidadãos competentes, com postura crítica, ética e humanista é a missão da Universidade de Passo Fundo (UPF). Um de seus projetos de ensino e interação com a comunidade é a Semana do Conhecimento, que realiza ações de reflexão e aprendizado, evidenciando o conhecimento produzido dentro da Universidade. Nesta sexta-feira, 6 de setembro, estão ocorrendo as atividades de encerramento do evento, com apresentações de trabalhos em diferentes áreas do conhecimento. 

A estudante do curso de Medicina Veterinária Larissa Severo é um exemplo de como o conhecimento adquirido na UPF está contribuindo para sua formação profissional.  Larissa, sob a orientação do professor Me. Leonardo Porto Alves, apresentou o trabalho “Principais técnicas de fisioterapia utilizadas na reabilitação de equinos hospitalizados”, explicando em sua apresentação como funciona o processo de recuperação dos animais. “Desde que entrei na faculdade, a área de equinos é o que me interessa, e a parte da fisioterapia me encantou. Então, juntamente com meu professor, desenvolvi esse trabalho para mostrar as principais técnicas utilizadas na reabilitação de equinos hospitalizados e que não tenham custo, porque muitas vezes, se for utilizado algum aparelho para fisioterapia, o custo é alto. As técnicas que abordamos no trabalho não têm custo nenhum e demandam apenas a boa vontade do profissional para aplicá-las no animal em tratamento”, explicou. 

Já quando o assunto é Física, o conhecimento muitas vezes sofre preconceito, o que se explica em razão da não compreensão do conteúdo por parte dos estudantes. Assim, buscando entender como se dá o processo de conhecimento e de aprendizado, Gabriel Artuzi, acadêmico do 6º nível do curso de Física, desenvolveu o estudo “Metacognição e aprendizagem”, cujos resultados apresentou na Semana do Conhecimento. “A metacognição é o conhecimento do conhecimento, é você saber como você aprende ou não. Por exemplo, eu aprendo muito pelo visual, sei que tenho que prestar atenção quando o professor explica para aprender, isso é um processo metacognitivo, é como eu sei como vou aprender ou não”, explicou. 

Conforme Artuzi, a pesquisa foi realizada com mais de 50 estudantes do Instituto Estadual Cardeal Arcoverde, com a participação do acadêmico Bruno Dalpupo, sendo orientada pelo professor Me.  Álvaro Becker da Rosa e acompanhada pelas professoras Me. Marivane Biazus e  Dra. Cleci da Rosa. “Inicialmente, a pesquisa foi feita com os alunos do nono ano e depois demos continuidade envolvendo os estudantes do primeiro ano do ensino médio, para acompanhar o desenvolvimento deles. Foi nítido que os alunos que já eram da escola e que tinham tido Física no ano anterior gostavam mais e apresentavam um rendimento maior e um conhecimento metacognitivo maior também”, comentou. 

Conhecimento que se abre para o mundo 
Com a temática “A universidade em transformação”, a VI Semana do Conhecimento iniciou na segunda-feira, 2 de setembro, movimentando o Campus I da UPF, com a comunidade envolvida em palestras, apresentações de trabalhos, feira do artesanato, apresentações artísticas e oficinas. Criada em 2014, a Semana do Conhecimento promove ações que fazem refletir sobre a vida em sua dimensão local, regional e global. Nesse sentido, as pesquisas apresentadas por estudantes dão um panorama geral do valor do conhecimento no processo de transformação da sociedade. “Para mim, agregou muito participar dessa pesquisa, porque percebi uma realidade que não conhecia ainda, que era o ensino médio. Além disso, apresentar o trabalho participando da Semana do Conhecimento agrega muito para minha formação. Acredito que o conhecimento que está sendo produzido no meio acadêmico não pode ficar exclusivo, ele precisa se abrir para todo o mundo”, finalizou Artuzi.