Notícias UPF

Docentes da UPF participam do IV módulo do Curso de Iniciação à Universidade

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

Um momento de formação administrativo-didático-pedagógica: assim define-se o Curso de Iniciação à Universidade, que é destinado aos professores da Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF) e que iniciou com seu primeiro módulo presencial nesta quarta-feira, dia 21 de março. Composto por quatro encontros, o curso propõe-se a debater aspectos relacionados à prática docente. 

Participam da formação mais de 40 professores da Instituição, que iniciaram a preparação com três módulos EAD realizados entre fevereiro e março, e, agora, seguem em encontros presenciais mensais que vão até junho. Nesse primeiro encontro, foram abordados temas relacionados a estrutura organizacional de graduação, aspectos administrativos, apresentação do Setor de Apoio Pedagógico (SAP) e dinâmica de conhecimento.

Os próximos encontros terão temas que envolvem as práticas de extensão, de pesquisa e pós-graduação, além de legislação e normativas institucionais. O curso é promovido pela Vice-Reitoria de Graduação e pela Vice-Reitoria Administrativa, em parceria com a Divisão de Recursos Humanos. Presente na atividade, a vice-reitora de Graduação, Rosani Sgari, destacou que o curso tem uma história dentro da Instituição e que tem sido aprimorado a cada ano que passa.

Formação docente
Segundo ela, o professor que ingressa na Universidade vai se deparar com questões administrativas, pois passa a fazer parte da Fundação, e, nesse sentido, precisa conhecer os aspectos administrativos da sua vida funcional enquanto docente. “Todo professor concursado, temporário ou permanente precisa fazer o Curso de Iniciação para conhecer a UPF, o funcionamento dela e os diferentes setores que a compõem, inclusive no sentido de entender o aporte do qual dispõe, para que se sinta acolhido e saiba que pode contar com a Universidade”, aponta.

Conforme Rosani, durante o curso, os novos professores recebem informações de natureza técnica e acadêmica, extensionista, pedagógica, sobre a carreira de pesquisador e tudo aquilo que compõe a Instituição. Fundamentalmente, no entanto, terão a oportunidade de iniciar-se enquanto professores e desenvolver uma carreira docente. “Temos muitos professores que se mostram desejosos de formação pedagógica, com necessidade de discutir questões do ensino e de aprendizagem. Entendemos que a competência técnica deve estar associada com a competência interpessoal”, disse ela.

Integração, engajamento e proximidade
Também participou do módulo o vice-reitor Administrativo, Agenor Dias de Meira Junior. Para ele, já no primeiro encontro, foi possível conversar com os professores e a metodologia aplicada oportunizou conhecer melhor cada docente, criando um ambiente de proximidade. “Foi muito proveitoso, porque é uma oportunidade para mostrarmos a estrutura da Instituição, explicar o funcionamento do local onde estão se inserindo: uma universidade comunitária, sem fins lucrativos, com 50 anos e com foco na excelência acadêmica”, avalia.

Segundo ele, é uma oportunidade de quem está na gestão mostrar dados, esclarecer dúvidas e auxiliar os novos docentes para que tenham crescimento dentro da Instituição, se engajem e tenham o sentimento de pertencimento, o que, para o vice-reitor, é fundamental. “Que eles se associem ao esforço coletivo da Instituição na busca pela excelência acadêmica pela qual tanto primamos. A oportunidade aqui existe, basta cada um construir um caminho de muito trabalho e dedicação”, enfatiza.