Notícias UPF

Interação UPF: aprendizado também aos professores

  • Por: Alessandra Pasinato
  • Fotos: Alessandra Pasinato

Enquanto os alunos conhecem os cursos da UPF, os professores que acompanham as turmas participam de uma programação especial. Atividades ocorrem nos três dias do evento

O futuro profissional de muitos jovens que estão concluindo o ensino médio e iniciarão um curso de graduação é decidido neste período, quando ocorre o vestibular. O momento, para alguns, é de reforçar a decisão já tomada, enquanto que, para outros, é preciso escolher qual curso e carreira seguir. Para auxiliar nessa tomada de decisão, a Universidade de Passo Fundo (UPF) realiza há 10 anos o Interação UPF. O evento, que iniciou na terça-feira, dia 25, e encerra nesta quinta-feira, dia 27 de outubro, oportuniza que jovens de toda a região conheçam a estrutura da Instituição, saibam mais sobre os cursos oferecidos e tenham contato direto com o meio universitário.

Para essas atividades, os alunos são acompanhados pelos professores de suas respectivas escolas e, enquanto os grupos conhecem os cursos e a estrutura da Instituição, os professores participam de uma atividade especial. Nesta quinta-feira, 27, as professoras Dulce Webber e Maria Elisabete Gasparotto, da escola Érico Veríssimo, de Carazinho, trouxeram os alunos da escola e aproveitaram para participar da programação diferenciada aos professores. As duas são egressas da UPF: Dulce cursou Pedagogia e pós-graduação em Psicopedagogia e atualmente é vice-diretora na escola; e Maria Elisabete cursou Letras e hoje é professora de Português.

Para Dulce, o Interação UPF é um momento importante aos alunos, pois é conhecendo o curso que eles esclarecem as dúvidas que têm sobre a futura profissão. “Todos os anos, incentivo que os alunos venham para a UPF e participem do Interação. Eles vêm cheio de dúvidas e visitam os cursos de seu interesse e isso resolve muito a ansiedade deles”, comenta ela, que acompanha os alunos desde as primeiras edições. Quem também participou deste último dia de Interação UPF foi a professora Jocelene Rebeschini, da escola Ernesta Nunes, de Carazinho. Ela, que também é egressa de Letras da UPF e atua como vice-diretora na escola, incentiva a participação dos alunos.

Programação especial

As três docentes, junto aos demais professores, de diferentes cidades da região, foram recepcionadas com café da manhã e foram acolhidas pela vice-reitora de Graduação Rosani Sgari; pela vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários Bernadete Dalmolin; e pelo vice-reitor Administrativo Agenor Dias de Meira Junior. Os participantes receberam informações sobre bolsas e créditos disponíveis, participaram de uma ginástica laboral conduzida por formandas do curso de Fisioterapia da UPF e assistiram a uma apresentação do Grupo de Danças da Universidade. A programação contou ainda com atividade de recreação e, à tarde, seguiu com oficinas.

Para a vice-reitora de Graduação, é uma satisfação receber professores de toda a região, muitos deles egressos da UPF, que participam desse momento de integração entre a Universidade e as escolas. “Os professores tecem as relações entre a Instituição e a comunidade. Essa é uma troca inteligente, um processo mútuo de cooperação. Recebemos com alegria esses professores”, destaca Rosani.

A vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários deu as boas-vindas aos professores e destacou os desafios que eles encontram no dia a dia, superando-se para mostrar alternativas que possam inserir os alunos no processo educativo. Bernadete ressaltou ainda a importância de que esses alunos cheguem à Universidade e que possam, por meio dos diferentes cursos, se tornar protagonistas nessa caminhada. “Precisamos de pessoas bem formadas, que nos ajudem a ter mais humanidade, a construir espaços de cidadania, qualificados em todas as áreas”, disse.

O vice-reitor Administrativo falou sobre os cursos disponíveis na UPF e sobre o Vestibular, que está com inscrições abertas e, em especial, socializou dados sobre bolsas e financiamentos que facilitam o acesso ao ensino superior. “A UPF é acessível. Nossa missão é formar pessoas, dar oportunidade de formação com qualidade e, para isso, temos bolsas, como o Prouni, e programas próprios de financiamento, como é o PAE/UPF, que já é pré-aprovado, e o PEC, que é um programa emergencial de crédito”, apontou.

Oficinas

Na terça-feira, 25, os professores que acompanham seus alunos no Interação UPF puderam participar das oficinas “Felicidade e Emoções Positivas no Trabalho”, “Exercitando a Memória” e “Pilates”. Na quarta-feira, 26, houve oficinas de “Arteterapia” e “Agroecologia”. Por fim, nesta quinta-feira, 27, as atividades incluem “Pilates” e a oficina “Finanças pessoais: estou no vermelho e agora?”. Em todos os dias, os professores também realizam um tour pela cidade, por meio do “Conhecendo Passo Fundo”, coordenado pelo projeto Momento Patrimônio.