Notícias UPF

Incubadora da UPF é selecionada em edital do Sebrae

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

Recurso de 100 mil reais será revertido em qualificação, melhoria e ampliação dos serviços já prestados

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio Grande do Sul (Sebrae/RS) divulgou recentemente o resultado do chamamento público para seleção de projetos para apoio técnico e financeiro às incubadoras de empresas em operação, mantidas por entidades públicas e privadas, de interesse das Micro e Pequenas Empresas. A Universidade de Passo Fundo (UPF) participou do processo por meio da Rede Conecta e a Incubadora de Empresas. Selecionadas entre as melhores, a Instituição receberá um recurso no valor de R$ 100.000,00, que serão investidos em melhoria e ampliação dos atendimentos e dos serviços já realizados.

Ao cumprir todos os requisitos técnicos, a Incubadora ainda precisou participar de uma banca de defesa da proposta. O julgamento foi realizado em três etapas, contemplando pré-qualificação, avaliação de mérito e defesa da proposta. O aceite foi feito pelo Comitê Técnico formado por especialistas do mercado e do Sebrae. 

Para o vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Dr. Antônio Thomé, a conquista dos recursos reflete no trabalho qualificado desenvolvido pela Rede Conecta. “Estamos muito felizes com esse resultado. Vamos melhorar nossas ações. Mas estamos felizes também porque ficamos muito bem classificados, em terceiro lugar entre tantas concorrentes. Isso é muito significativo num momento desafiador e vemos que a UPF tem feito um trabalho qualificado e que já tem dado frutos”, pontua.

De acordo com o coordenador da Rede Conecta, Giezi Schneider, o recurso vem em um momento importante, uma vez que a Incubadora de Empresas da UPF está próxima de completar cinco anos de atividades. “Os processos de pré-incubação e incubação demandam uma carga horária intensa de trabalho, com uma dedicação grande da nossa equipe técnica e seus frutos muitas vezes aparecem a longo prazo. É um investimento e um estímulo que a Universidade dá para as empresas que estão começando seus negócios e que, muitas vezes, não têm recursos de imediato”, explica.

Para ele, com esse aporte será possível ampliar as ações e a atuação da Incubadora, levando o apoio e suporte para além de Passo Fundo, como, por exemplo, já ocorre em Tapejara. “Acreditamos que esse recurso trará mais força, mais pessoas e inteligências para os processos que já temos, permitindo o fortalecimento e a ampliação do estímulo e do fomento ao empreendedorismo em toda a região”, pontua Schneider.

Acelerar o crescimento da Incubadora e desenvolver os empreendedores e as empresas são os objetivos a partir da vitória no edital. Segundo 
Daniela Siqueira Colet, que integra a equipe da Rede Conecta, será possível promover ainda mais o empreendedorismo inovador e de base tecnológica e, com isso,  fortalecer o ecossistema de inovação já existente. “As ações vão consistir em ampliar as capacitações, consultorias e mentorias; sensibilizar a comunidade regional com relação ao empreendedorismo inovador e de base tecnológica; prospectar e atrair novos empreendimentos para a incubação; ampliar o número de atendimentos de projetos pré-incubados; implantar os processos de incubação externa e pré-incubação em outros municípios da região e qualificar a equipe técnica da incubadora”, explica.