Notícias UPF

Pesquisa de solo grampeado é desenvolvida por acadêmico de Engenharia Civil

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

O acadêmico da Universidade de Passo Fundo (UPF), Yohan Casiraghi, apresentou o trabalho “Análise do comportamento do solo grampeado com aditivo expansor no norte do estado do Rio Grande do Sul”, no dia 5 de dezembro. Natural de Carazinho, o estudante apresentou seu trabalho durante a VIII Mostra dos Trabalhos de Conclusão de Curso da Engenharia Civil. 

O evento ocorreu no prédio do Centro Tecnológico R2, Campus I da UPF, aonde foram apresentados trabalhos desenvolvidos nas seis áreas do curso de Engenharia Civil. A pesquisa de Yohan, desenvolvida na área de Geotecnia, tinha como objetivo analisar a resistência ao arranchamento de grampos com aditivo expansor e sem aditivo, comparando também os valores obtidos com métodos analíticos. “Em minha pesquisa, adicionei alguns aditivos na calda de cimento, para ver se ia melhorar ou não a resistência dos taludes, que são também conhecidos como barrancos”, explicou. 

De acordo com o acadêmico, a utilização da técnica de solo grampeado é justificada pela sua praticidade, versatilidade e economia, quando comparada a outras soluções para estabilização dos maciços de solo, como cortes e taludes naturais. “ Cheguei à conclusão que a adição melhora em 30% a resistência dos taludes e também fiz a comparação com alguns métodos de cálculo para prever a resistência ao arranchamento”, disse. 

O método de solo grampeado é muito utilizado em escavações. A pesquisa foi orientada pelo vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação e também professor do curso, Dr. Antônio Thomé, sendo desenvolvida especificamente para o solo da região. De acordo com o estudante, desenvolver o trabalho contribuiu de forma significativa para seu aprendizado. “Foi bastante trabalhoso desenvolver a pesquisa, fiz quatro grampos e depois levei cerca de 6h para o arrancamento deles para verificar a força. Mas foi muito interessante conseguir chegar nesses resultados que vão ajudar para a área de projetos. Não esperava que os resultados fossem tão bons e em uma análise de custo, com certeza vale a pena fazer o uso do aditivo pela estabilidade a mais que ele proporciona”, finalizou.