Notícias UPF

Comunidade acadêmica da Fear discute sobre inovação e propósito

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Passo Fundo (Fear/UPF) recebeu, no dia 22 de novembro, o designer industrial Marcos Batista para discutir sobre o tema “Inovação & Propósito”. O evento reuniu professores e alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia de Produção. 

O designer falou sobre o cenário atual e como os profissionais devem posicionar o seu negócio. "Como os novos modelos de negócios e lideranças estão mudando o mundo e abalando os modelos tradicionais, nós vamos muito além do projeto, trabalhamos com a cultura de aprendizado orientada a resultados e propósito, posicionando seu negócio, produto ou serviço na nova economia”, comentou Batista.

Como forma de atender as transformações culturais, econômicas e sociais atuais e futuras, o designer ressaltou a necessidade de inovar. “Antes de ter inovação a empresa precisa ser inovação. Trabalhar e inserir uma cultura de inovação passa pela mudança do mindset dos empresários e profissionais das áreas de criação e gestão (arquitetos, designers, desenhistas industriais e engenheiros). É preciso estar com a cabeça aberta, se interessar pelo novo e passar a duvidar das suas preferências e métodos utilizados”, enfatizou.

As colocações do palestrante permitiram a abertura de um diálogo entre os participantes, os quais debateram sobre os possíveis caminhos para a inovação em um mundo cada vez mais digital. O tema estimulou diversos questionamentos a respeito das implicações econômicas, éticas e morais em um mundo onde a inovação é imprescindível para a sustentabilidade das empresas. Para o professor do curso de Arquitetura e Urbanismo, Me. Rodrigo Fritsch, a palestra revelou-se bastante estimulante, fazendo com que o grupo de participantes aproveitasse ao máximo a experiência, simpatia e disponibilidade do designer industrial Marcos Batista.

A coordenadora do curso de Engenharia de Produção, professora Me. Juliana Kurek, salientou que os novos modelos de negócios que estão surgindo, rapidamente, dominam o mercado gerando mudanças culturais. Destacou-se ainda a influência da “economia criativa” que está baseada no capital intelectual e cultural e na criatividade para gerar valor econômico. A indústria criativa estimula a geração de renda, cria empregos, enquanto promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano. O público observou, também, os novos comportamentos de consumo dos usuários, ou seja, a mudança pelo desejo de posse dos produtos por aqueles que possam ser “acessados”, “compartilhados”, bem como, as questões ambientais e a importância de novos negócios sustentáveis. 

A palestra faz parte das ações do projeto de extensão Design Colaborativo no setor moveleiro regional, coordenado pelo professor Dr. Marcos Antonio Leite Frandoloso, que também faz parte do Núcleo de Transformação Setorial Moveleiro do Rio Grande do Sul, representando a UPF em projeto desenvolvido pelo Sebrae RS. De acordo com Frandoloso, estes momentos de abertura à inovação nos processos dos setores econômicos têm uma importante relação na formação de profissionais com estes perfis de quebra de paradigmas, bem presentes na palestra e na roda de conversa.

A atividade é complementar à 4ª edição do Circuito de Transformação do Mercado Moveleiro RS e aconteceu em Passo Fundo no dia 21 de novembro. O evento reuniu cerca de 120 pessoas, entre representantes de entidades, empresários e profissionais do segmento no Circuito Moveleiro Planalto. O Circuito já foi realizado nas cidades de Porto Alegre, Lajeado, Santa Rosa e Bento Gonçalves e conta com a realização do Sebrae e apoio da Universidade de Passo Fundo, Abimóvel, Movergs, Sindmóveis Bento Gonçalves, Instituto Senai de Tecnologia em Madeira e Mobiliário e patrocínio da Promob Software Solutions.