Notícias UPF

Buscas por 'direitos LGBT' é superior a de termos homofóbicos no Google

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Menos de 30% dos usuários demonstrou interesse por expressões relacionadas à retórica anti-LGBT

No Brasil, o interesse de busca pelo assunto de "direitos LGBT" é maior do que as buscas por termos relacionados a retórica anti-LGBT no Google. O assunto ultrapassou a temática "homofobia" em 2015 e, no início deste ano, chegou a ser 70% maior.

Segundo a empresa de tecnologia, a maior parte do usuários quer encontrar respostas para questões como "o que implica tirar LGBT dos Direitos Humanos?" e "o que o movimento LGBT reivindica?".

Além disso, são muito procuradas as perguntas "quais são os projetos de leis aprovados sobre direitos da comunidade LGBT?" e "o que são as diretrizes dos direitos/os direitos LGBT?".

Comparando as buscas por região, o resultado é heterogêneo. O estado que mais busca pelo termo "Orgulho LGBT" é São Paulo, seguido pelo Amapá e pelo Distrito Federal. Já os menos interessados no assunto são o Mato Grosso, Maranhão e Alagoas.

Em comparativa global, o Brasil é líder nas buscas por termos relacionados a "homofobia", sendo que a maioria das pessoas quer entender melhor o que é o preconceito contra comunidade LGBT. Outras questões são mais profundas, como "quais as causas da homofobia?" e "o que é homofobia institucional?".

Cresceu também o interesse das pessoas em tópicos como trabalho, educação e saúde dessa parcela da população. A criação de um termo mais inclusivo — LGBT — resultou no aumento das buscas por palavras como "transgênero" e "bissexual", e mais recentemente das expressões "queer", "intersexo" e "assexual" — há quem prefira a sigla LGBTQIA+ por não deixar ninguém de fora.

Confira todos os dados compartilhados pelo Google clicando no site da empresa.

Fonte: Revista Galileu