Notícias UPF

UPF promove primeira etapa da 7ª Olimpíada de Robótica Educativa Livre

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França e Divulgação

A Universidade de Passo Fundo (UPF) promoveu, por meio dos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência da Computação e Engenharia de Computação, a 1º etapa da 7ª Olimpíada de Robótica Educativa Livre. O evento aconteceu no sábado, 1º de junho, no hall do Instituto de Ciências Exatas e Geociências (Iceg), Campus I.

O projeto da Olimpíada de Robótica tem por objetivo fazer com que as escolas de Passo Fundo e região comecem a desenvolver e a intensificar atividades relacionadas à robótica. “A Olímpiada consiste em levar para as escolas o contato com a robótica, porque isso pode estar difundido no nosso meio, mas nas escolas, muitas vezes, custa a chegar. Isso se dá até mesmo por uma questão de custo, pois as escolas públicas têm muita dificuldade, não têm autonomia para comprar material de robótica. Outra questão, que serve tanto para escolas particulares quanto para públicas, é o fato de que há uma certa resistência dos professores em conhecer esse assunto, então, um dos objetivos é mostrar para eles que é possível, não é tão difícil e basta dar oportunidade aos alunos”, explicou o coordenador da Olímpiada, professor Dr. Marco Trentin. 

Competição 
A competição é dividida em quatro etapas ao longo do ano. Conforme o professor Trentin, na primeira etapa, os estudantes tinham que se preocupar em resolver um problema e posteriormente testar seus projetos em um “sumô de robôs”. Com isso, em uma arena circular de mais ou menos um metro de diâmetro, um robô tinha que competir com outro, e aquele que conseguisse botar o outro para fora em um tempo máximo de um minuto e meio ganhava. “Emprestamos somente os motores e cabos e eles tinham que pensar em uma solução para ligar os dois motores para melhor funcionamento”, disse o professor. 

Nessa etapa, as equipes tiveram ainda uma prova surpresa, na qual os robôs tinham que percorrer um trajeto em que havia dois balões e tinham de furar os balões e voltar com o robô ao ponto de saída. Ganhava a prova quem cumprisse a tarefa no menor tempo. 
 
Importância do projeto 

Participam da Olímpiada 13 escolas dos municípios de Passo Fundo, Sarandi e Erechim. “Acredito que é bem relevante o projeto porque estamos no século XXI, o mundo é altamente tecnológico. Se pararmos para ver a automação, perceberemos que ela está presente nas mais diversas áreas. Para os alunos, é importante porque trabalhar com robótica na escola ajuda em uma série de questões, que são importantes para os profissionais do futuro, como por exemplo, o desenvolvimento da responsabilidade, do gerenciamento de projetos, do gerenciamento de tempo, empregando a criatividade para resolver um problema”, disse o professor, explicando que, na robótica, ocorrem muitos problemas e é preciso saber lidar com o erro, pesquisar para resolvê-lo. A área de tecnologia oferece importante campo de atuação, sendo promissora devido a uma grande carência de profissionais.  

A próxima etapa da competição ocorre no dia 6 de julho. O desafio das equipes se dará por meio de equipamentos de robótica, que devem ser utilizados para o desenvolvimento de uma maquete com o tema “Cidades inteligentes”.

Confira os vencedores da 1º etapa da de Robótica Educativa Livre
1 - Colégio Marista Medianeira (Erechim)
2 - EEEF Wolmar Antonio Salton (Passo Fundo)
3 - Colégio Universos (Sarandi)


Confira a listagem das escolas participantes:
Cecy Leite Costa - Passo Fundo
E.E.E.M Ernesto Toquetto - Passo Fundo
E.E.E.M Gal. Prestes Guimarães - Passo Fundo
I.E.Cardeal Arco Verde - Passo Fundo
C.E. Joaquim Fagundes dos Reis - Passo Fundo
E.E.E.M. Maria Dolores Freitas Barros - Passo Fundo
Menino Deus - Passo Fundo
Colégio Universos - Sarandi
Antonio Volmar Salton - Passo Fundo
Monteiro Lobatto - Passo Fundo
E.E.E.F. Padre Paulo Jaques - Passo Fundo
Marista Medianeira - Erechim
EENAV - Passo Fundo