Geral

Desafios da universidade brasileira são debatidos na Semana Integrada/IFCH

28/05/2019

18:36

Por: Assessoria de Imprensa

Fotos: Natália Fávero

A abertura da IV Semana Acadêmica Integrada do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de Passo Fundo (IFCH/UPF) ocorreu na noite de segunda-feira, 27 de maio, no Centro de Eventos. O tema central do evento é “Paradoxos universitários – Humanização em meio a desafios”. A programação segue durante a semana e encerra na sexta-feira, dia 31 de maio.

A solenidade de abertura contou com a presença da reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin; da diretora do IFCH, professora Dra. Patrícia da Silva Valério; da presidente do Diretório Central de Estudantes (DCE), Bibiana da Rosa Pereira; e da presidente do Diretório Acadêmico América Latina Livre do IFCH, Milena Moretto. O vice-reitor de Graduação, professor Dr. Edison Alencar Casagranda, também prestigiou a atividade. O projeto de extensão Bando de Letras realizou a apresentação de abertura.

A reitora parabenizou os envolvidos pela organização do evento e destacou a importância do tema da Semana Integrada. “Esse momento é de realmente pensarmos o que seria de nós sem as humanidades, pensar o que ocorreria se não pudéssemos estar aqui numa universidade, refletindo sobre uma formação cidadã, que vai além da questão técnica, instrumental, específica. Como poderíamos estar neste local sem nos inquietarmos e buscarmos respostas às distintas perguntas que o cenário e a vida nos impõem? ”, destacou Bernadete.

A diretora do IFCH enfatizou as temáticas do evento, a dedicação da comissão organizadora e a qualidade dos cursos da unidade acadêmica. O IFCH tem mais de seis décadas de história e conta com dois cursos de graduação (Letras e História) estrelados com conceito máximo (5) na última edição do Guia do Estudante da editora Abril, e dois Programas de Pós-Graduação, Letras (PPGL) e História (PPGH), conceituados pela Capes com notas 5 e 4, respectivamente. “São dados que comprovam a importância dos cursos do IFCH e da qualidade do que se estuda na Unidade. Uma formação acadêmica que contemple o ensino e a pesquisa na área das humanidades é indispensável ao pensamento independente e à formação plena do cidadão”, destacou Patrícia.

Desafios das comunitárias
A mesa da primeira noite do evento abordou "Os atuais desafios da universidade brasileira", com o Me. Olmiro Cristiano Lara Schaeffer (representante das universidades comunitárias), o Dr. Vilmar Alves Pereira (representante das universidades públicas) e Miguel Luiz Hauer Celestino (representante da União Nacional dos Estudantes). A mediadora foi Milena Moretto.

O professor Schaeffer abordou os desafios de uma universidade comunitária. O reconhecimento do modelo comunitário e de políticas públicas pensadas para as comunitárias é essencial. Esse modelo pode ser uma das alternativas para a expansão do ensino superior. “Hoje, temos universidades públicas ou privadas. Apesar da lei de 2013 ter acenado para a universidade comunitária como um modelo, ela ainda não é reconhecida completamente como um modelo específico, diferente do público e do privado. Hoje, ela é considerada na LDB como privada. Há um projeto de lei tramitando que deve resolver isso. A partir disso, temos um desafio, que é transformar o modelo comunitário em uma alternativa para expansão do ensino superior, com mais agilidade do que as públicas e com mais qualidade do que as privadas”, enfatizou o professor.

Programação
Durante a programação de segunda-feira, também ocorreu o Bate-Papo UPF. Nesta terça-feira, 28 de maio, o evento contará com o projeto BookCrossing, no saguão do IFCH, a partir das 19h. Em seguida, serão realizadas três mesas-redondas baseadas no tema “Desafios da universidade brasileira: pontes ou barreiras?”. Na quarta-feira, 29 de maio, a programação terá um sarau filosófico, no saguão do IFCH, a partir das 18h40min. As mesas-redondas dessa noite serão norteadas pelo tema “As demandas sociais e a sua importância no universo acadêmico". Já na quinta-feira, 30 de maio, haverá lançamentos de livros, no auditório da Feac, às 18h. As mesas-redondas desse dia serão norteadas pelo tema “Existe doutrinação na universidade brasileira?”. Na sexta-feira, 31 de maio, último dia de programação, será promovida uma confraternização, a partir das 19h30min, na Associação dos Professores da FUPF. 

Também estão previstos, no turno da tarde, minicursos. Mais informações podem ser acessadas na página do Facebook do Diretório Acadêmico América Latina Livre.

Confira aqui a programação da noite.

INSCREVA-SE