Notícias UPF

O profissional das Ciências Econômicas em destaque

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

O curso de Ciências Econômicas da Universidade de Passo Fundo (UPF) participou, no dia 24 de agosto, no campus da Unisinos, em Porto Alegre, do III Encontro de Economia. O evento foi promovido pelo Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul e reuniu, ao longo de todo o dia, economistas de renome para discutir sobre temas como o acordo do Mercosul com a União Europeia, o papel dos bancos de desenvolvimento na atualidade, a transformação digital e a relação entre o economista e o mercado de trabalho.

Um grupo de 22 acadêmicos, juntamente com o professor Dr. Julcemar Bruno Zilli, representou o curso de Ciências Econômicas no encontro. A UPF teve destaque na participação do estudante Everton Bisinella, no painel de encerramento “O economista e o mercado de trabalho”. O acadêmico relatou sua experiência de intercâmbio realizado na Universidade Marie Curie Sklodowska, em Lublin, na Polônia, e a troca de conhecimentos oportunizada pelo contato com o curso e estudantes daquela instituição, assim como as particularidades da economia e da sociedade polonesa. Ainda participaram do painel Marcos Tadeu Lelis, professor da Unisinos; José Junior de Oliveira, conselheiro do Corecon-RS, professor da ESPM e vice-presidente da Apimec; Patrícia Palermo, economista-chefe da Fecomércio e professora da ESPM; e Giovana Menegotto, doutoranda em Economia da UFRGS.

Segundo a coordenadora do curso de Ciências Econômicas, professora Dra. Cleide Fátima Moretto, os alunos participantes relataram que a participação no evento permitiu ampliar o conhecimento em relação ao cenário macroeconômico da economia brasileira e regional. “De outra parte, viram com grande otimismo a discussão sobre a transformação digital, entendida como um grande diferencial para se pensar na formação do economista no contexto das plataformas digitais e das novas tecnologias. O cientista de dados, que requer a aproximação com as ciências atuariais, a ciência da computação e a estatística, é uma das possibilidades de atuação do economista no mercado de trabalho na perspectiva da tecnologia e da inovação. Pensando na atualização permanente dos profissionais, o curso de Ciências Econômicas está buscando, a partir da reforma curricular, incluir novas disciplinas que deem conta dessa particularidade”, comentou a docente.