Notícias UPF

Região organizada pelas cidades educadoras

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio do Programa UniverCidade Educadora e do Projeto de Extensão Gestão da Educação: o feito, o necessário e o possível, juntamente com o poder público e a comunidade, vem promovendo encontros e debates para consolidar não apenas o ingresso dos municípios na lista internacional de Cidades Educadoras da Associação Internacional de Cidades Educadoras (AICE), mas para auxiliar na construção e acompanhamento dos projetos. Na última semana, a atividade ocorreu em Marau. 

A reunião contou com a participação, via skipe, de Ramires Mauricio Brilhante representante da Rede Brasileira de Cidades Educadoras (RBCE), da cidade de Vitória, sede nacional da Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), de Laura Alfonso, coordenadora das Cidades Educadoras Latino-Americanas, de Rosário/Argentina e Gina Fiorucci integrante da equipe técnica. Ainda participaram a professora Simone Costenaro Ribeiro, secretária Municipal de Educação de Marau e Maikieli Orsato De Cesaro, coordenadora pedagógica; professora Ádria Brum de Azambuja, secretária Municipal de Educação de Soledade e Silvia Regina Carneiro, assessora pedagógica; professora Me. Daniela Santos, coordenadora do projeto Circulando Cidadania; professor Dr. Márcio Taschetto e professora Dra. Eliara Zavieruka Levinski, coordenadora do programa UniverCidade Educadora. 

Segundo a professora Eliara, a pauta teve três pontos principais: Diálogo sobre estratégias de potencialização das cidades educadoras; planejamento do II encontro das Cidades Educadoras, Inteligentes e Humanas e a organização de uma visita técnica à cidade de Rosário na Argentina.

Ela ressalta que Soledade, cidade educadora já reconhecida pela Associação Internacional das Cidades Educadoras, sediará o II Encontro das Cidades Educadoras, Inteligentes e Humanas, nos dias 29 e 30 de agosto, contando com a assessoria da Universidade de Passo Fundo, com o apoio da AICE, RBCE e do município de Marau, que está em processo de tramitação para a conquista do título. “Haverá um planejamento integrado para a visita técnica no sentido de ter oportunidade para conhecer as representações que constituem Rosário como Cidade Educadora. A interlocução na reunião agregou referências para a UPF, como instituição que está mobilizando e assessorando municípios no processo de reconhecimento como territórios educadores. Esse compromisso não é pontual. Remete ao projeto acadêmico de estar com e na região de modo integrado, ultrapassando a perspectiva de uma ação isolada e fragmentada”, reforçou.

De acordo com o professor Márcio Tascheto, é importante promover ações que mobilizem a comunidade. “É importante reunir lideranças. Via extensão, o papel da UPF tem sido fundamental para consolidar não apenas o ingresso dos municípios, mas para auxiliar na construção e acompanhamento dos projetos, dentro de formação continuada e comprometida”, destacou.