Notícias UPF

Vestibular UPF: a arte de ensinar

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Arquivo/UPF e divulgação

Busca por cursos na área de educação e humanidades aumenta no país. UPF oferece 14 opções de cursos de graduação na área. Descubra por que ser professor

Apesar de essenciais da educação infantil à pós-graduação, ainda faltam professores na rede de ensino do país. A última estimativa do Ministério da Educação mostra que faltam 170 mil docentes nos níveis fundamental e médio no Brasil.

Nem mesmo o crescimento da procura por graduações na área de educação e humanidades nos últimos anos – atingindo mais de 1,5 milhão de matrículas em cursos no ano de 2016, segundo levantamento feito pela Unesco em parceria com a Fundação Carlos Chagas – dão conta da grande demanda que o país ainda tem.

Isso significa que muitas portas ainda podem se abrir, para quem, assim como a acadêmica Rafaela Moretti, do curso de Química Licenciatura da Universidade de Passo Fundo (UPF), escolher ser professor.

Paixão pela ciência + vontade de ensinar
Filha de professora, Rafaela vivenciou desde cedo a arte de ensinar. Durante o ensino médio, teve seus primeiros contatos com a Química, e descobriu que a ciência poderia dar um novo significado para a maneira como interpretava o mundo.

A escolha, então, foi simples: uniu a paixão pela ciência e a vontade de ensinar. “Sempre admirei muito a profissão, a qual classifico como uma das mais importantes na atualidade, devido seus objetivos e potenciais de preparar um estudante para o mundo, tendo em vista uma formação cidadã”, conta, lembrando que a escolha definitiva pela futura profissão ocorreu durante o Interação UPF. 

Por que ser professor?
Na opinião de Rafaela, ser professor diz respeito à vontade de melhorar o processo de ensino-aprendizagem, com atualizações pedagógicas. “O objetivo é garantir uma educação de qualidade para todos, interagindo com a comunidade e mediando conhecimentos”, destaca.

Para quem está pensando em seguir uma profissão da área, a dica, segundo a acadêmica, é entrar em contato com professores e acadêmicos do curso de interesse. “Eles irão expor o cotidiano e as experiências reais da profissão. Participar de momentos que os cursos oferecem para a educação básica também é uma boa maneira de aproximação entre a escola e o meio acadêmico”, completa.

“Ser professor diz respeito à vontade de melhorar o processo de ensino-aprendizagem, com atualizações pedagógicas, tendo como objetivo garantir uma educação de qualidade para todos, interagindo com a comunidade e mediando conhecimentos”

Rafaela Moretti, acadêmica de Química Licenciatura

Vestibular de Verão UPF
Se você, assim como a Rafaela, também sonha ou está pensando em ser professor, a UPF está com inscrições abertas para o Vestibular de Verão para 13 cursos da área de educação e humanidades: Artes Visuais, Educação Física, Filosofia Bacharelado, Filosofia Licenciatura, Geografia, História, Letras – Português e Espanhol, Letras – Português e Inglês, Música, Física, Matemática, Química e Pedagogia. Escolha um deles e inscreva-se pelo site vestibular.upf.br. A prova está marcada para o dia 15 de novembro, às 14 horas.