Notícias UPF

Exposição “Tempo de ausência: 30 anos sem Josué Guimarães” vai percorrer o estado do RS

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Conselho Estadual de Cultura pretende mostrar a exposição em 10 cidades do Rio Grande do Sul

A exposição “Tempo de ausência: 30 anos sem Josué Guimarães”, organizada pelo Acervo Literário Josué Guimarães, da Universidade de Passo Fundo (Aljog/UPF), com colaboração dos cursos de Design Gráfico e de Artes Visuais, irá percorrer 10 cidades do Rio Grande do Sul. A informação foi anunciada pelo presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marco Aurélio Alves, durante a abertura da exposição no Espaço Memória da Cultura, em Poro Alegre. 

O presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marco Aurélio Alves, destaca que a exposição “Tempo de ausência: 30 anos sem Josué Guimarães” apresenta os elementos imprescindíveis para que uma ação cultural alcance mérito, relevância e oportunidade. “O mérito dessa iniciativa consiste na escolha de um escritor da maior importância, que merece reconhecimento e difusão sobre sua obra; a relevância  pode ser constatada no conteúdo didático e atrativo dessa história ilustrada que, por meio de 12 painéis, registra a trajetória de um homem instigador e estimulador à leitura e à participação social e política; por último, se verifica a oportunidade dessa ação que, com rigoroso investimento financeiro, permite sua circulação por vários locais e cidades, atingindo um universo de público significativo”, enfatiza. 

Além do Espaço Memória da Cultura do Rio Grande do Sul, a exposição poderá ser visitada na Feira do Livro de Tramandaí - Praça Leonel Pereira em Tramandaí, de 17 a 25 de fevereiro de 2018, e no Museu Júlio de Castilhos - Rua Duque de Caxias, em Porto Alegre, de 27 a 25 de março de 2018. Logo após, o objetivo é que a exposição circule por 10 cidades do interior gaúcho até agosto de 2018. 

Para o coordenador do Acervo Literário de Josué Guimarães (Aljog/UPF), professor Miguel Rettenmaier,  o trânsito da exposição é uma forma de homenagear um escritor que procurou fazer da literatura um instrumento de conscientização contra os excessos  do poder, algo que, no atual momento histórico, merece reflexão.

A abertura da exposição, realizada na última terça-feira (16/01), em Porto Alegre, contou com a presença do secretário estadual de Cultura Vitor Hugo, da filha do escritor, Adriana Guimarães, e do patrono do conselho, Walter Galvani.