Notícias UPF

Equipe do Projur Mulher e Diversidade promove ação social no Presídio Regional

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

O projeto de extensão da Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo (FD/UPF) Projur Mulher e Diversidade desenvolve diversas ações junto à comunidade. Recentemente, uma equipe esteve no Presídio Regional de Passo Fundo, levando doações para as mulheres que cumprem pena na casa prisional. A atividade foi coordenada pela professora Dra. Josiane Petry Faria, que também coordena o projeto.

A ação foi realizada pelos bolsistas do Projur Mulher Rudimar Sudre Dias e Maitê Bordignon Poy e pelas mestrandas do Programa de Pós-Graduação em Direito Letícia Nigris, Maria Caroline Kurtz e Michelle Ângela Zanatta. Acompanhados pela professora Josiane, eles estiveram, na quinta-feira, dia 14 de dezembro, no Presídio Regional de Passo Fundo e entregaram, aproximadamente, 40 kits para uso pessoal e roupas às mulheres em comemoração às festas de final de ano.

Para o diretor do Presídio, Renato Garlet, a UPF tem sido uma instituição próxima, realizando diversas ações e atuando junto à direção na melhoria do atendimento. “Agradecemos à UPF e vemos com muita importância a participação dos alunos nessa aproximação com a casa prisional, muitas vezes esquecida pela comunidade. Principalmente nesta questão das presas, que tiveram um aumento de seu efetivo, e que têm um diferencial no seu alocamento, sofrendo com as consequências da falta de estrutura por parte do estado. Aqui, temos buscado as melhoras alternativas”, destacou.

Para o bolsista Paidex do Projur Mulher e Diversidade, Rudimar Sudre Dias, a oportunidade foi importante para quem recebeu, mas também para quem realizou. “Uma atividade diferenciada do Projur, que trouxe uma oportunidade de poder estar próximo a essas pessoas, buscando a reintegração delas à sociedade, mostrando a elas que existem possibilidades”, pontou.

Segundo a professora Josiane, o objetivo foi observar a realidade e levar um pouco de conforto e convivência para o final de ano. “O Projur Mulher e Diversidade, tradicionalmente, atua próximo ao presídio, levando até as mulheres que estão lá um acompanhamento e atenção. Quando a ideia foi proposta em sala de aula, vimos como uma grande oportunidade para ampliarmos esse contato, já que temos uma boa relação com a direção da casa prisional”, ressaltou, lembrando que a atividade ocorreu dentro da disciplina de Estado de Direito e Garantias Sociais.