Notícias UPF

Encontro debate a abordagem da imprensa sobre crianças e adolescentes

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

Atividade foi promovida pelo Observatório de Meios do curso de Jornalismo da UPF e reuniu profissionais da imprensa, psicólogas e promotoria especializada

Enquanto a sociedade choca ao saber de casos que ferem os diretos das crianças e dos adolescentes, o jornalismo cumpre seu papel em alertar a comunidade. Nesse interim, há uma corresponsabilidade que é ainda mais importante: preservar essas crianças e adolescentes. Para debater sobre a abordagem da imprensa em relação a esse público, o curso de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio do projeto de extensão Observatório de Meios, realizou um encontro na manhã dessa quarta-feira, 13 de setembro, reunindo acadêmicos do curso e profissionais.

Participaram do debate a promotora Clarissa Simões Machado, a editora chefe do jornal Diário da Manhã Liliana Crivelo e as psicólogas Jéssica Limberger e Francielle Assis. O encontro é uma das atividades paralelas da XVI Semana Acadêmica da Faculdade de Artes e Comunicação (FAC) da UPF. Na oportunidade, as palestrantes debateram sobre o fazer jornalístico em relação a essa população.

Coordenadora do Observatório, a professora Maria Joana Chaise explica que uma das populações avaliadas pelo projeto é composta pelas crianças e pelos adolescentes. Segundo ela, nesses três anos que o Observatório de Meios atua, o grupo vem voltando um olhar atento sobre como a imprensa aborda as questões relacionadas às crianças e aos adolescentes. “Nossa amostragem avaliou que houve muitos casos de abuso infantil, por isso, fizemos esse debate para elucidar questões de legislação e da própria abordagem, bem como para identificar os termos pejorativos quando se fala do menor e a diferença entre o sensacional e a informação, tudo isso em razão dos acontecimentos que marcaram a história de Passo Fundo neste ano”, enfatiza.