Home

IMPORTANTE

O Senid 2020 será totalmente on-line e acontecerá no Ambiente Virtual de Aprendizagem da UPF, o Moodle.

Para acessá-lo, siga os passos abaixo - eles só funcionam para quem já está inscrito no evento!  Quer se inscrever? Acessa o sistema de eventos da UPF! Ok, vamos às dicas para quem já é um dos 4500 inscritos! 

0) Leia as informações que enviaremos para você com toda a atenção do mundo! ;-) 

1) Ingresse no grupo do Senid no Telegram por meio do link https://t.me/senid2020. Não tem Telegram? Bora criar... Ah, este grupo é exclusivo para você receber as informações atualizadas do Senid e não perder nada, ok?

2) Acesse o endereço https://ead.upf.br/ e faça seu login! Se você é professor, aluno ou funcionário da UPF, seu usuário e senha são os mesmos do seu e-mail. Agora, se você não tem vínculo com a UPF, seu usuário e senha são os números do seu CPF - só os números e com todos os zeros, ok? Não esquece de trocar a senha quando entrar. 

3) Uma vez logado/a, você deverá visualizar o curso chamado "VI Seminário Nacional de Cultura Digital na Educação". Clica nele e vá se ambientando com o espaço! Nos dias do evento, vamos liberando o conteúdo. É lá dentro que vai rolar a festa! Acessando, você encontrará todas as palestras, mesas redondas, conferências, etc! Você também encontra informações sobre os critérios de certificação, a programação, a sugestão de navegação pelo Senid, etc.

Em caso de dúvidas, faça contato conosco em senid@upf.br

Em 2020, o tema do Seminário Nacional de Inclusão Digital é “Cultura Digital na Educação”.  Tal temática nasce da constatação de que as práticas criativas da era digital, além de colocar em xeque as instituições da era industrial - como a Escola e a Universidade - impõem grandes diferenças na natureza dos produtos e processos criativos. Tradicionalmente, os processos de aprendizagem têm seus momentos, temáticas e insumos definidos pela Escola e pela Universidade.

Em um mundo de informações digitais em fluxo, cada indivíduo pode criar seus momentos de aprendizagem sobre os temas de seu interesse. A Educação deve assumir o papel de interlocutora crítica e criativa com esses sujeitos que possuem uma percepção ampla do mundo, interesses singulares e relevantes e que não precisam das instituições de ensino como mais uma fonte de informação.

A Universidade de Passo Fundo , nesses 16 anos de atividades na área de Inclusão digital, colaborou significativamente para a transformação da sua região de abrangência, tanto no que se refere à produção do conhecimento por meio da abertura de campos de pesquisa quanto na articulação de suas ações junto à comunidade, com as atividades da graduação, da pós-graduação e de projetos de extensão. No âmbito desse vínculo com a comunidade, é possível apontar preliminarmente para o Grupo de Pesquisa em Cultura Digital e para o projeto de extensão Mutirão pela Inclusão Digital.

Os Seminário Nacionais de Inclusão Digital nascem do imbricamento dessas três frentes de ação e produção do conhecimento da Instituição e está estreitamente vinculado ao Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital do curso de Ciência da Computação. O grupo está organizado em torno de duas linhas de pesquisa, e o evento tem seu aporte nas pesquisas da linha Tecnologias e Metodologias de Inclusão Digital, cujo objetivo é estudar e pesquisar tecnologias, metodologias e ações de inclusão digital que tenham por base as questões estudadas e pesquisadas na linha de pesquisa Estudos da Cibercultura e para a linha Processos Educativos e Linguagem do Mestrado em Educação UPF.

Para o projeto Mutirão pela Inclusão digital, incluir digitalmente é um processo sobretudo de autoria e colaboração, de emissão de significados e sentidos, fazendo da internet um ambiente natural de comunicação, de troca de informações e de construção do conhecimento. Portanto, desvincular Software Livre e sua filosofia de ações de Inclusão Digital representa, além da incoerência teórico-conceitual, uma ação contrária à opção nacional orientada à criação de uma cultura de colaboração, comunicação, exercício da cidadania e democratização do conhecimento.

Assim, a trajetória na instituição na área de inclusão digital e software livre consolidada nas pesquisas realizadas no interior do GEPID e nas ações desses projetos de extensão procurou contribuir para o atendimento das demandas de informática educativa na cidade e na e região, buscando soluções viáveis para isso. Por fim, salienta-se que essa proposta vai além do oferecimento de mais um evento científico, e consolida-se como uma ação completa e profunda de inclusão digital, uma vez que prevê a socialização de experiências de inclusão digital. 

Objetivo geral: Divulgar a produção científica e experiências realizadas em âmbito nacional nas áreas de tecnologias e metodologias de inclusão digital e de cultura digital na Educação.

Objetivos específicos: 

  • Criar um espaço privilegiado de discussão de experiências e socialização de conhecimento gerado na área de Inclusão Digital no Brasil. 
  • Estabelecer parcerias, fomentar ações e contribuir para a socialização do conhecimento gerado e para o aprimoramento de processos de inclusão digital no contexto socioeducacional brasileiro.
  • Propiciar aos estudantes de graduação e de pós-graduação da Universidade de Passo Fundo o contato com pesquisadores de todo o Brasil.
  • Fomentar e divulgar a filosofia de software livre como forma de criação de cultura e de rompimento com a dependência.

Realizadores

Organizadores

Fomento

Patrocinadores





Apoiadores

   

Visitas 2020

Contador de visitas

Todas as edições

Contador de visitas