Notícias UPF

UPF inscreve para Mestrado em Bioexperimentação

  • Por: Assessoria de Imprensa

A Universidade de Passo Fundo (UPF) está com inscrições abertas para o Programa de Pós-Graduação em Bioexperimentação (PPGBioexp), até o dia 2 de junho. Envolvendo pesquisas em diversas áreas do conhecimento, com ênfase em ciências agrárias e com interfaces importantes com as ciências biológicas e da saúde, o Mestrado em Bioexperimentação permite que egressos de diversas áreas do conhecimento exercitem a experimentação científica, aplicando a metodologia científica na interpretação e na resolução de problemas relacionados à sua atuação profissional.

O curso de mestrado em Bioexperimentação tem por objetivo preparar os profissionais para a observação dos fenômenos biológicos, tanto no campo das ciências agrárias quanto no das ciências biológicas e da saúde, e possibilitar a interpretação desses fenômenos à luz do conhecimento científico. A bioexperimentação tem como foco principal a investigação dos mecanismos relacionados à imunopatologia de doenças transmissíveis e não transmissíveis nas diferentes espécies de seres vivos, e do gerenciamento da produção e condições higiênicas sanitárias envolvidas na elaboração de alimentos para consumo humano e animal, conforme as linhas de pesquisa do programa.

Novas possibilidades
Para o professor Luiz Carlos Kreutz, coordenador do Mestrado em Bioexperimentação, fazer um curso de mestrado, por si só, já é importante para qualquer indivíduo, no entanto, para os profissionais da área das ciências da vida – grupo composto por biólogos, biomédicos, farmacêuticos, médicos, nutricionistas, médicos veterinários, entre outros –, o mestrado é ainda mais importante, pois agrega novos conhecimentos relacionados às suas respectivas profissões. “Além disso, permite que, com os conhecimentos adquiridos no mestrado, seja possível avaliar a própria atividade profissional sob um novo ponto de vista. O mestrado, nesse aspecto, abre novas possibilidade de abordar velhos problemas, mas de uma forma diferente”, destaca ele.

O curso também é dirigido a profissionais já inseridos no mercado de trabalho e que sentem a necessidade de compreender melhor os fenômenos biológicos inerentes ao seu trabalho, o que permite que eles tomem decisões baseadas em estudos e evidências cientificamente comprovadas pela experimentação. “Os alunos do curso são constantemente desafiados a repensar o que está acontecendo em suas respectivas áreas, a questionar o status quo e tentar achar soluções para os problemas encontrados. Destacam-se as atividades relacionadas ao estudo da etiopatogenia de diversas doenças em animais, doenças transmitidas por alimentos, zoonoses, toxicologia de fármacos e bem-estar animal”, comenta Kreutz, ressaltando que vários estudos oriundos de alunos do Programa têm sido publicados em revistas de alto impacto internacional.

De acordo com o coordenador, o programa proporciona uma visão científica sobre os eventos biológicos e uma visão crítica sobre a ciência como um todo. “Permite ao indivíduo repensar seus conceitos e aprofundar seus conhecimentos sobre diversos assuntos, principalmente aqueles relacionados com suas atividades de pesquisa. Possibilita, ainda, uma reflexão acerca de como isso afeta a sociedade como um todo”, explica. 


Linhas de pesquisa

- Etiopatogenia, epidemiologia e diagnóstico laboratorial de doenças transmissíveis e não transmissíveis:
nesta linha de pesquisa, estão incluídos os projetos desenvolvidos com o objetivo de avaliar as alterações bioquímicas e imunopatológicas decorrentes do contato ou da exposição aos agentes químicos e biológicos de ocorrência na região norte e nordeste do Rio Grande do Sul. Os temas de pesquisa relacionados incluem: avaliação das alterações bioquímicas e imunopatológicas decorrentes da exposição a produtos químicos e ou biológicos; imunopatogenia, epidemiologia, diagnóstico sorológico e molecular de neoplasias e doenças transmissíveis e não transmissíveis; caracterização bioquímica, sorológica e molecular de microorganismos; avaliação de propriedades antimicrobianas em extratos de origem vegetal e animal; identificação de antígenos para uso em vacinas e diagnóstico; marcadores moleculares de infecções e neoplasias.

- Higiene, inspeção, microbiologia e composição química de alimentos: a linha de pesquisa inclui projetos desenvolvidos com o objetivo de avaliar as condições higiênico-sanitárias de alimentos destinados ao consumo humano e de animais. Os temas de pesquisa relacionados incluem: microbiologia de alimentos, interferência da tecnologia na transformação dos constituintes básicos dos alimentos, obtenção higiênica de matéria-prima, aplicação das ferramentas de controle de qualidade, avaliação da higienização de superfícies em contatos com alimentos.

Informações
Mais informações sobre o Programa de Pós-Graduação em Bioexperimentação podem ser obtidas no site ppgbioexperimentacao.upf.br, ou em contato pelo telefone (54) 3316-8171 e pelo e-mail ppgbioexp@upf.br.