Pesquisa e Inovação

Bolsas de iniciação científica

A construção do conhecimento demanda da ação conjunta de vários coadjuvantes, entre eles, os alunos. A iniciação científica (IC) exerce um efeito muito positivo na formação de um profissional, pois ensina a pensar, duvidar, questionar e desenvolver um espírito crítico. Em conjunto, a IC converte um aluno regular em um profissional capacitado a assumir na vida pós-acadêmica variadas funções e atividades com maior competência e habilidade. O trabalho conjunto do orientador com o seu orientado normalmente estabelece uma relação de ganhos técnicos e humanos para ambos, marcando suas trajetórias profissionais e de vida.

Por isso, a UPF prioriza a participação dos alunos da graduação em projetos de pesquisa, através dos programas de iniciação científica, que incentivam o aprendizado de técnicas e métodos científicos e que possibilitam a formação de um profissional mais qualificado, capaz de se adequar com competência ao dinâmico mercado de trabalho.

A iniciação científica na UPF se dá pela dedicação voluntária de alunos que desejam descobrir novos conhecimentos, ou através da inserção em programas de bolsas de iniciação científica oferecidas pela UPF (Pibic/UPF) e pelos órgãos de fomento à pesquisa estadual (Fapergs) e federal (Pibic/CNPq). Além desses programas de bolsas, a UPF mantém o Programa de voluntários de iniciação científica (Pivic), de modo a cadastrar alunos envolvidos em pesquisas institucionalizadas que não disponham de bolsas de iniciação científica. No ano de 2015, foi implantado o Programa de iniciação científica Pibic UPF Júnior, que tem por objetivo principal despertar a vocação científica nos alunos do ensino médio da UPF e estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os desafios da pesquisa.

Nesse sentido, como forma de garantir a socialização das pesquisas desenvolvidas por alunos da UPF e de outras instituições, bem como de integrar alunos e professores pesquisadores das diferentes áreas do conhecimento, mostras de iniciação científica são realizadas, desde 1991, na UPF. A evolução das mostras promovidas pela UPF é evidente, não apenas pelo aumento do número de trabalhos, mas pelo incremento em qualidade destes.

Os alunos da UPF que se interessarem pela iniciação científica contam com três opções de programas que oferecem bolsas e um programa de voluntários de pesquisa sem bolsa.

a) Pibic UPF (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - UPF) - é um programa da própria UPF, que oferece, atualmente, 85 bolsas. A seleção é feita por edital. No processo de seleção, é analisado o currículo Lattes do orientador e o mérito do projeto que absorverá o aluno (já deve estar institucionalizado).

b) Pibic CNPq (Programa Institucional de bolsas de Iniciação Científica do CNPq) - é um programa do Governo Federal, vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia, oferecendo, atualmente, 42 bolsas. A seleção é feita também por edital, normalmente lançado em junho, para início da bolsa em agosto. O processo de seleção é realizado na própria UPF, com a participação de representantes do CNPq nas comissões. São analisados o currículo Lattes do orientador, o histórico do aluno, a proposta de trabalho e o mérito do projeto. O projeto de pesquisa do orientador já deverá estar institucionalizado.

c) Probic/Fapergs - é um programa institucional de iniciação científica mantido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. O número de bolsas concedido à UPF obedece edital da própria Fapergs. Em 2015, foram concedidas 32 bolsas para a UPF.

d) Pivic UPF (Programa Institucional de Voluntários de Iniciação Científica - UPF) – é um programa da própria UPF, que visa cadastrar alunos que não tenham bolsa de iniciação científica, envolvidos em projetos de pesquisa institucionalizados pelos professores-pesquisadores. A seleção é feita por edital em fluxo contínuo. O aluno cadastrado nesse programa poderá receber, em cota única anual, um auxílio no valor de R$ 100,00 (cem reais), para que possa utilizar na participação em evento científico – como as mostras de  iniciação científica – e um certificado de que efetivamente trabalhou no projeto, concedido pela Vice-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, por intermédio da Divisão de Pesquisa. Atualmente, estão cadastrados no Pivic 55 alunos com auxílio e 131 alunos sem auxílio, totalizando 186 alunos.

e) Pibic-Jr (Programa Institucional de Iniciação Científica Pibic Júnior) – é um programa da própria UPF realizado em parceria com o Integrado UPF, que visa envolver alunos do ensino médio em atividades de iniciação científica em projetos coordenados por pesquisadores dos programas de pós-graduação stricto sensu da UPF.

 A Divisão de Pesquisa divulga as áreas e/ou linhas disponibilizadas pelos programas de pós-graduação e o Integrado UPF procede à seleção dos bolsistas mediante edital e prova de seleção.