Notícias UPF

Obra “Sobre o Infantilismo da Sexualidade” é lançada na UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) e do curso de pós-graduação em Psicologia Clínica, promoveu, na sexta-feira, 1º de setembro, o lançamento do livro “Sobre o infantilismo da sexualidade”, organizado pela psicanalista e professora da UPF Raquel Moreno Garcia. O evento, prestigiado pela comunidade acadêmica, foi realizado no auditório do CET. 

De acordo com a coordenadora do curso de pós-graduação, professora Me. Flávia Langaro, o encontro possibilitou que os acadêmicos ampliassem seu conhecimento sobre a psicanálise. “Na psicanálise, vamos compreendendo toda a constituição psíquica do sujeito na relação com o outro, a partir do seu nascimento, e entendendo essas marcas que vão ficando e que vão construindo esse aparelho psíquico, e o livro fala justamente sobre esse tema”, comentou. 
Segundo a professora Raquel Moreno Garcia, o livro propõe o resgate a partir do texto freudiano “Três Ensaios de teoria sexual”, de 1905. “A obra se constitui em um mosaico de textos que se comunicam, propondo reflexões com a perspectiva de traduzir as intensidades deste infantilismo da sexualidade que acomete o sujeito psíquico, convocando para sempre a alguma ordem de tratamento destas quantidades que ingressaram, quiçá transformadas em qualidades no processo psíquico”, disse.  

O livro coletivo é fruto de intercâmbios entre Paris, com Jacques André (psicanalista Presidente da Associação Psicanalítica da França), Buenos Aires com Marina Calvo e Facundo Blestcher (psicanalistas, estudiosos da obra de Silvia Bleichmar) e Porto Alegre com Carmen Muratore (CEP de PoA e SPPA), Ignácio Paim (CEP de PoA e SBde PA), Luciane Falcão (SPPA), Maria Beatriz Tuchtenhagen (Constructo), Raquel Moreno Garcia (Constructo) e Simone Groff (Constructo). “Por conseguinte, em nossas produções sobre o infantilismo da sexualidade, nos reencontraremos com a sexualidade infantil, o sexual em sentido ampliado, polimorficamente perverso, com sua imanência e après-coup na singularidade da vida amorosa”, aponta Raquel.

Para o desenvolvimento da obra cada autor abordou no tema coletivo a origem do psiquismo e a origem da sexualidade. “O livro está embasado em Freud, fundador da psicanálise, e por meio do estudo de suas obras e releituras de textos também de autores pós-freudianos, fomos trabalhando com esse conceito do infantilismo da sexualidade, abordando questões novas que tem a ver com as modificações da cultura e subjetividade”, contou a co-autora Simone Accetta Groff.