Notícias UPF

Livros na mesa: quadrinhos, leitura e boemia

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Glenda Vívian

Com formação em artes plásticas, o quadrinista Rafael Coutinho celebra, em conversa com o público na Casa de Cultura Vaca Profana, o bom momento vivido pelo estilo nos últimos anos. Ao lado dele, Felipe Castilho, que ficou conhecido com a série infantil e juvenil O Legado Folclórico, também conta um pouco de sua trajetória como autor e quadrinista. Tudo isso num tom informal e a pouca distância do público, sob a medição do professor Tau Golin, da Universidade de Passo Fundo.

A interação aconteceu dentro da programação da 16ª Jornada Nacional de Literatura, no Livros na mesa: leituras boêmias, projeto que propôs a realização de debates e discussões informais, abertos à comunidade, em bares da cidade e espaços culturais.
Fazer quadrinhos, para Coutinho, é trabalhar com uma das mídias mais completas, que se utiliza de diversos estilos de recursos, unindo literatura e desenho e para um mercado em constante formação. “O público leitor de quadrinhos está sempre mudando, é um mercado que está sempre em formação”, comenta. Isso, para ele, mais do que um desafio, demonstra o bom momento do estilo.

Nessa mesma linha, Castilho ressalta que, para ele, trabalhar com quadrinhos é também diversão. “Desde criança eu dizia que queria trabalhar com quadrinhos. Quando tinha 11 anos, mandei uma carta para o Maurício de Souza dizendo que eu queria trabalhar com ele. Recebi retorno e me chamaram para conversar. O próprio Maurício de Souza me recebeu e me entrevistou como se fosse mesmo para trabalhar com ele. Brinco que essa foi minha primeira entrevista de emprego”, conta.

A iniciativa, que já realizou três encontros ao longo da semana de 16ª Jornada Nacional de Literatura, se encerra na noite desta sexta-feira, dia 6 de outubro, com a presença Michel Laub e Débora Ferraz e de Chaise Brothers como atração musical.

A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura são promovidas pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e pela Prefeitura de Passo Fundo. Os eventos contam com os patrocínios do Banrisul, da Corsan, da Ambev, da Companhia Zaffari & Bourbon, da Ipiranga, da Panvel, da SulGás, da Triway e da TechDEC; com o apoio cultural da BSBIOS, do Sesi e da Coleurb; patrocínio promocional da Capes, da Fapergs, da Italac e da Oniz; com a parceria cultural do Sesc; financiamento do Governo do Estado – Secretaria da Cultura – Pró-cultura RS LIC e realização do Ministério da Cultura.  Confira a programação no site www.upf.br/16jornada