Notícias UPF

Docentes da UPF palestram em Seminário Internacional na Bahia

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Os professores da Universidade Passo Fundo (UPF) Lorita Maria Weschenfelder, Eldon Henrique Mühl e Elisa Mainardi participam até quarta-feira, 20 de dezembro, do “1º Seminário Internacional do Grupo Colabor(Ação) - Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas: Desafios Contemporâneos”. O evento ocorre no campus de Vitória da Conquista da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). O Seminário analisa os principais desafios da atualidade presentes no contexto da educação básica de pessoas jovens, adultas e idosas, tomando como referência estudos, pesquisas e experiências político-pedagógicas realizadas em distintos contextos sociais.

O evento é promovido pelo Grupo Colabor(Ação): Estudos e Pesquisas em Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas, em parceria com o Mestrado Acadêmico em Ensino (PPGEn/UESB). A programação iniciou na manhã de segunda-feira, 18 de dezembro, com a participação do professor da UPF, Eldon Henrique Mühl, que abordou o tema “Contribuições de Habermas para a pesquisa – reflexões sobre o mundo da vida”.

Segundo o professor Mühl, o autor Jürgen Habermas se fundamenta na teoria do pragmatismo, que diz que fundamentalmente a ação humana se orienta pelo agir comunicativo. “Nós agimos e nos situamos no mundo pelo fato fundamental de termos a capacidade de comunicação. Então, ele destaca esse aspecto da comunicação e o modo como a comunicação interfere no processo formativo das pessoas”, explicou.

O pesquisador também mencionou a teoria da modernidade de Habermas, destacando que a proposta é pensar a educação não apenas a partir da relação de poder, mas também como uma relação entre pessoas que interagem por meio de atos de fala ou de ações de fala. “Vou destacar especialmente a importância que temos que ter na educação de levar em consideração o mundo da vida das pessoas, o cotidiano das pessoas, e valorizar especialmente essa cultura e esse fazer que nasce no cotidiano, que é a base da formação dos indivíduos porque nós nos formamos pelas relações que estabelecemos no nosso cotidiano. As questões teóricas e políticas, as questões de poder, interferem eventualmente, mas fundamentalmente é o cotidiano que determina a nossa forma de ser no mundo”, concluiu o docente.

Um dos coordenadores do Seminário, professor José Jackson Reis, falou da relação do Grupo Colabor(Ação) com a rede básica de ensino. “Temos uma vinculação direta à educação básica, temos uma preocupação também em produzir material educacional junto aos docentes da educação básica para que eles possam ter material acessível adaptado às suas realidades, e acreditamos que a Universidade precisa articular ensino, pesquisa e extensão. Esse Seminário Internacional também congrega esses três elementos que constituem uma universidade pública”, afirmou.

Além do professor Mühl, outros dois pesquisadores da UPF palestraram no evento, além de duas docentes de uma rede internacional de pesquisa.