Notícias UPF

Professores da UPF garantem recursos em editais de fomento à pesquisa

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Docentes do curso de Engenharia de Alimentos e do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos aprovaram projetos em editais do CNPq e Fapergs

A pesquisa sempre foi uma das atividades prioritárias na formação do engenheiro de alimentos na Universidade de Passo Fundo (UPF).  Buscando a melhoria, a qualificação e a ampliação das ações e a fim de manter as atividades de pesquisa, os cientistas da Universidade propõem projetos em editais de fomento externos, conquistando recursos para a execução dos trabalhos. Em 2017, diversos professores do PPGCTA aprovaram recursos em editais do CNPq e da Fapergs.

Segundo a professora Dra. Luciane Maria Colla, a pesquisa está inserida no curso de Engenharia de Alimentos em disciplinas experimentais nas quais os alunos desenvolvem seus projetos, permitindo que todos os discentes tenham formação no método científico e na redação técnica. “Essa movimentação possibilita a publicação de artigos científicos e o depósito de patentes, dando visibilidade à ciência feita na Universidade na comunidade nacional e internacional”, destaca.

Para ela, a ciência, o desenvolvimento e a inovação fazem parte da construção do conhecimento, oportunizando a curricularização da pesquisa e extensão no curso. Ela lembra que a vocação dos docentes do curso de Engenharia de Alimentos da UPF foi o que permitiu a criação do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia em Alimentos a partir de 2014, potencializando ainda mais as produções científicas.

Projetos aprovados
Em 2017, diversos projetos foram aprovados. No Edital Chamada CNPq/MCTIC 016/2016 Segurança Alimentar no âmbito do Programa de Desenvolvimento de Estratégias de Caráter Socioeducativas e Sociotécnicas em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional para os países da União das Nações Sul Americanas (Unasul), foram dois. O primeiro é o “Ilex paraguariensis (erva-mate) como componente funcional no desenvolvimento de processos e produtos alimentares”, coordenado pela professora Dra. Telma Elita Bertolin e com recurso solicitado de R$ 97 mil. O segundo é o projeto “Alimentos enriquecidos com a microalga Spirulina e Açaí: contribuição para a segurança alimentar e desenvolvimento sustentável nas regiões Sul e Norte do Brasil”. O recurso solicitado é de R$ 90 mil e o professor responsável é o Dr. Jorge Alberto Vieira Costa (docente do PPGCTA), tendo como colaboradoras as professoras Telma Elita Bertolin e Luciane Maria Colla.
 
No Edital Fapergs 02/2017 - Programa Pesquisador Gaúcho (PqG), também foram contemplados dois projetos: “Produção de biomoléculas de alto valor agregado através da foto-estimulação da microalga Spirulina”, com recurso de R$ 60 mil e coordenado pelo professor Dr. Jorge Alberto Vieira Costa (docente do PPGCTA), tendo como colaboradoras as professoras Telma Elita Bertolin e Luciane Maria Colla e o “Microencapsulação de microalgas e seus bioativos no desenvolvimento de alimentos funcionais”, cujo recurso solicitado foi de R$ 26 mil e tendo como responsável a professora Dra. Luciane Maria Colla.

Já no Edital Fapergs 01/2017, Auxílio Recém Doutor (ARD), o projeto “Viabilização da produção de bioetanol de 3ª geração a partir da obtenção e purificação de amilases bacterianas específicas” foi aprovado com recurso solicitado de R$ 19 mil. A responsabilidade está a cargo do professor Dr. Christian Oliveira Reinehr.

Inscrições abertas
O PPGCTA está com inscrições abertas para o ingresso em 2018. Informações sobre o curso estão disponíveis no site www.upf.br/ppgcta. Quem tem interesse em cursar Engenharia de Alimentos pode aproveitar a oportunidade e se inscrever no Vestibular de Verão 2018/1 da UPF. Detalhes no site vestibular.upf.br.