Notícias UPF

A gestão em redes municipais de ensino em debate na Semana do Conhecimento

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

Participantes ouviram relatos de experiências educacionais dos municípios de Vila Maria, Tapera e Camargo

A gestão escolar é reconhecida como um dos elementos determinantes no desempenho de uma escola. Integrando a programação da VI Semana do Conhecimento, foi promovido o “Debate sobre experiências de gestão em redes municipais de ensino”, iniciativa desenvolvida pela Faculdade de Educação da Universidade de Passo Fundo (Faed/UPF). 

A atividade, realizada na noite de quarta-feira, 4 de setembro, reuniu estudantes, professores e gestores de educação e contou com a explanação de relatos e experiências de gestão educacionais dos municípios de Vila Maria, Tapera e Camargo. 

De acordo com a coordenadora do Grupo de Pesquisa e Extensão em Políticas e Gestão da Educação (GPEPGE), professora Dra. Eliara Zavieruka Levinski, esse diálogo com as secretarias municipais promove a análise sobre o cotidiano da gestão, sobre os desafios para superar indicadores e impulsionar políticas internas e externas de educação nos municípios. “Convidamos a representação de Camargo, Vila Maria e também de Tapera para socializar as experiências de gestão nas políticas internas e externas que são realizadas nas instituições. Esse momento da Semana do Conhecimento que a Faed organizou procura fazer essa interlocução do acadêmico com uma possível prática de gestão que ele poderá desenvolver quando titulado”, explicou.

A oportunidade de ouvir essas experiências é destacada pela professora Eliara como uma prática diferenciada no processo formativo dos estudantes e ao mesmo tempo dos municípios, possibilitando a reflexão e o levantamento de interrogações que impulsionam a superação para uma maior qualidade na educação. “A extensão e a pesquisa nesse campo das políticas de gestão são muito importantes, porque, embora existam grandes desafios para fazer um processo educativo de qualidade, há muitas práticas destacáveis que estão sendo realizadas. A UPF é também um berço para que isso seja disseminado quando se trata do conhecimento em construção”, salientou. 

De acordo com a secretária municipal de Educação, Cultura e Lazer de Vila Maria, Marta Santin Franceschi, no município, há muitos exemplos de projetos desenvolvidos no sentido de promover um conhecimento mais amplo e de qualidade. “Temos políticas públicas e diversos projetos que vêm de outros governos e que foram mantidos pela atual gestão. Investimos em oficinas do contraturno, como o projeto ‘Vem Dançar’, no qual 87 meninas de 3 até os 15 anos de idade fazem aula de dança. Temos também o projeto chamado ‘Musicalizando vidas’, no qual são oferecidas aulas de violão, gaita e teclado, e a Oficina Circense e a Escolinha de Futebol de Salão. Além desses, o município oferece o Transporte Escolar Universitário e o Crédito Educativo, que são ações por meio das quais a Prefeitura ajuda os universitários a cursar uma faculdade. Então, são muitos projetos que vivemos no dia a dia e que fazem parte do município”, contou Marta. 

A gestão escolar possibilita a articulação entre os diversos segmentos da comunidade escolar, sendo fundamental para sustentar a ação da escola, e é essa experiência que a diretora Luciana Maria Schmitt Rizzi, do Instituto Estadual de Educação Nossa Senhora Imaculada, vinculado à rede estadual de ensino de Tapera, apresentou durante o encontro. “Venho contar um pouco da experiência da escola em termos de gestão, apontar quais as dificuldades, quais as potencialidades que as escolas de Tapera têm em relação à gestão e, principalmente, falar um pouco sobre a formação no processo de gestão. Na gestão, trabalhamos com relações de poder que implicam o relacionar-se com o outro. São campos de disputa e precisamos saber lidar na perspectiva da autoformação”, pontuou Luciana.