Notícias UPF

Espinheira-santa ou cancorosa (Maytenus muelleri Schwacke)

  • Por: Muzar
  • Fotos: Gustavo Giacon

A arvoreta Maytenus muelleri Schwacke, conhecida popularmente como espinheira-santa ou cancorosa, pertence à família Celastraceae e é uma planta nativa do Rio Grande do Sul, ocorrendo em florestas ombrófila mista, floresta estacional semidecidual e em porções mais elevadas da floresta ombrófila densa. Pode alcançar até 5m de altura e múltiplos caules. A planta possui folhas com espinhos pouco rígidos em suas margens (de três a nove pares) e folhas coriáceas, ou seja, de textura semelhante ao couro e que pode se quebrar facilmente. Suas flores são muito pequenas e de coloração branco-esverdeado, reunidas em uma inflorescência que pode comportar de três a 20 flores abrindo-se no período entre junho e agosto. Possui um pequeno fruto de cor amarela que em seu interior estão alojadas de uma a duas sementes.

A espinheira-santa apresenta diversas propriedades medicinais para o tratamento de problemas ligados ao trato gastrointestinal, como gastrites e úlceras. As partes utilizadas da planta para produção de chás ou utilizadas como cicatrizantes de pele são as folhas, cascas e raízes. Porém, atente-se ao seu consumo em excesso, pois pode provocar náuseas, tremores, sonolência, entre outros sintomas. O seu uso é contraindicado para crianças e gestantes.