Projetos

O Muzar/ICB/UPF é cadastrado nos Sistemas Estadual de Museus e no Instituto Brasileiro de Museus e diante do Plano Nacional Setorial de Museus se sente inserido em uma prática da nova museologia onde, como museu universitário, busca integração constante entre a pesquisa, o ensino e a extensão. 

Dentro de um contexto de responsabilidade social, o Muzar/ICB/UPF mantém o Projeto Museu Solidário, que tem como objetivos envolver os funcionários do Muzar/ICB/UPF em causas sociais e oportunizar às comunidades em situação de vulnerabilidade social o acesso à cultura museológica. Em cinco edições, já atendeu 654 pessoas entre instituições assistenciais de crianças, idosos e famílias, APAE e Cooperativas de Catadores (3ª Edição - Prêmio Darcy Ribeiro/2012), que em contato com o acervo museológico de ciências naturais, esclarecem curiosidades e mitos e são sensibilizados para a preservação da natureza e conservação do meio ambiente.

Em 2006, o Muzar/ICB/UPF participou, em parceria com instituições ligadas à educação ambiental, da elaboração de dois projetos que foram aprovados no Ministério do Meio Ambiente, os projetos Sala Verde e Coletivo Educador:

O Projeto Sala Verde Itinerante é uma parceria com o 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar e Companhia Rio-Grandense de Saneamento (CORSAN), que interage visitando escolas e comunidades de Passo Fundo e região, contribuindo com a educação não formal na área ambiental e de biodiversidade. Este projeto permanece em execução.
O projeto Coletivo Educador teve como objetivo possibilitar um espaço participativo e continuado, onde instituições e pessoas compartilham, planejam, implementam e avaliam processos de formação de educadoras(es) ambientais, envolvendo a comunidade, sendo que a Fundação Universidade de Passo Fundo foi a entidade proponente junto ao Ministério do Meio Ambiente. O Coletivo Educador atuou de 2006 a 2011, diluindo-se entre outros fóruns de atuação ambiental, como o Fórum da Agenda 21 e a Conferência Infanto-juvenil do Meio Ambiente.

Em 2008, o museu foi contemplado com o edital Apoio à Preservação de Acervos Seleção 2008 – BNDES, com o projeto “Ambientação e infraestrutura para o acervo do Museu Zoobotânico Augusto Ruschi”, onde houve a ambientação da reserva técnica e salas de exposições e a estruturação de boa parte da reserva técnica, laboratórios e área administrativa, modernizando parte do acervo com arquivos deslizantes e potencializando as ações no novo espaço, construído exclusivamente para o Muzar/ICB/UPF e aberto a comunidade em 2010.

O Projeto “Rio Passo Fundo: patrimônio paisagístico, natural, ambiental, histórico-cultural, econômico e político” foi patrocinado através do programa da Caixa Econômica Federal de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro 2017/2018. A proposta nasceu no Museu Zoobotânico Augusto Ruschi (Muzar) e engrandeceu na integração com os Museu de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS), o Museu Histórico Regional (MHR) e o apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Passo Fundo, do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas. O projeto criou exposições e ações educativas sobre o Rio Passo Fundo, envolvendo a multidisciplinaridade acadêmica. Teve por objetivo sensibilizar as comunidades formadoras da Bacia Hidrográfica do Rio Passo Fundo, para que percebam o Rio Passo Fundo e seus afluentes integrados em suas vidas, provocando o início de um processo de pensar contínuo, permanente e integrado de hábitos e ações pela recuperação, preservação e conservação do Rio. A comunidade participou do projeto e suas ações no decorrer dos anos de 2017 e 2018, contribuindo com informações sobre o Rio Passo Fundo e visitando o circuito de exposições que montado no Portal de Linguagens da UPF, através do Museu de Artes Visuais Ruth Schneider e o Museu Histórico Regional e na sede do Muzar a partir das informações disponibilizadas pela comunidade e investigadas pelos museus. O projeto atingiu aproximadamente 23 mil pessoas.

O Museu Zoobotânico Augusto Ruschi foi contemplado no Edital de Concurso “Pró-Cultura RS FAC dos Museus” realizado pela Secretaria de Estado da Cultura, por intermédio da Diretoria de Economia e Cultura, em parceria com o Sistema Estadual de Museus e o Colegiado Setorial de Museus. O Muzar inscreveu-se, através da Fundação Universidade de Passo Fundo, com o projeto “Segurança e Informatização do Acervo do Museu Zoobotânico Augusto Ruschi” que teve como objetivo a criação do programa de segurança do museu, a instalação do plano de proteção ao patrimônio e controle de acesso de pessoas, com câmeras de vigilância e a informatização e disponibilização online das coleções que fazem parte do acervo zoobotânico do museu. O Projeto foi aplicado em 2018, contando hoje com seus objetivos atingidos e com o acervo disponível online através da Rede species - http://www.splink.org.br.